Cinema americano não exibirá A Bela e a Fera devido a cena gay; Proprietários citam sua fé cristã

por -
Henagar Drive-In Theatre, Facebook / Disney

Um cinema drive-in na pequena cidade de Henagar, no Alabama, anunciou que não exibirá o filme da Disney a Bela e a Fera, porque o filme exibe um momento gay. Os proprietários do cinema explicam que a decisão foi motivada por sua fé cristã.

“É com grande tristeza que eu tenho que dizer aos nossos clientes que não vamos exibir A Bela e a Fera no Henagar Drive-In. Quando as empresas continuam a forçar seus pontos de vista sobre nós, precisamos tomar uma posição. Todos nós fazemos escolhas e estou fazendo a minha.” Escreveu o Henagar Drive-In em sua página no facebook.

A mensagem explica que sua decisão foi devido ao fato de o filme supostamente ter algum tipo de cena gay. Segundo o diretor do filme, Bill Condon, o personagem LeFou é retratado como gay assumido e tem “um momento agradável e exclusivamente gay”.

“LeFou é alguém que em um dia quer ser como Gaston e em outro dia quer beijar Gaston”, Condon explicou ao New York Times . “Ele está confuso sobre o que quer. É alguém que está apenas percebendo que tem esses sentimentos. ”

Não está claro o que seria esse “momento gay” do filme, que será lançado hoje nos cinemas brasileiros.

A mensagem Henagar Drive-In diz que os proprietários, inspirados por sua fé cristã, só querem mostrar filmes amigáveis ​​para a família:

“Se não podemos levar a nossa filha de 11 anos e nosso neto de 8 anos para ver um filme, não podemos transmiti-lo no nosso negócio. Se não podemos sentar para assistir um filme com Deus ou Jesus sentado ao nosso lado, então não podemos exibi-lo.

“Eu sei que haverá alguns que não concordam com esta decisão. Isso é bom. Somos, em primeiro lugar, cristãos. Não vamos comprometer o que a Bíblia ensina.”

“Vamos continuar a mostrar filmes para a família para que você possa se sentir livre para vir assistir filmes saudáveis ​​sem se preocupar com sexo, nudez, homossexualidade e linguagem suja. Obrigado pelo seu apoio!”

O post em sua página no Facebook teve mais de 3mil compartilhamentos, recebeu cerca de 6mil reações positivas e 4 mil negativas, no entanto, militantes LGBT derrubaram a página oficial e criaram uma página fake zombando o Drive-In.

O que você acha da decisão do cinema? Deixe-nos saber nos comentários!

[Leia mais: O dia em que uma freira vestida de pirata converteu um homossexual]
[Leia mais: A Igreja condena os homossexuais?]

Comentários

comentários