Filhos de casais divorciados têm mais chance de abandonarem a religião, diz estudos

por -
Gerard Van der Leun , CC BY-NC-ND 2.0

Adultos cujos pais se divorciaram quando eles eram crianças são menos propensos a praticar qualquer religião, um novo estudo constata. O mesmo estudo também descobriu que as crianças cujos pais praticam diferentes religiões também são mais propensos a abandonar a religião completamente.

Nos últimos 40 anos, como as taxas de divórcio aumentou, a porcentagem de americanos que se identificam com nenhuma religião passou de 5 para 25 por cento. E há uma conexão: de acordo com um novo estudo do Instituto de Pesquisa de Religião Pública, 35% das crianças de famílias divorciadas se identificam com nenhuma religião, em comparação com 23% dos filhos de pais que estavam casados quando eram crianças.

O divórcio tem um efeito, mesmo se os pais da criança são religiosos: apenas 31% dos filhos de pais divorciados, mas religiosos, praticam religião semanalmente, em comparação com 43% dos filhos de pais casados e religiosos.

Para ver o estudo completo clique aqui.

[Leia também: Papa Francisco fala sobre a beleza e as ameaças ao matrimônio, em Viagem Apostólica]
[Leia também: O Matrimônio e a Família no Plano de Deus]

Comentários

comentários