Qual a diferença entre as expressões “Padres da Igreja” e “Doutores da Igreja”?

por -
Domínio Público

É comum ouvirmos expressões do tipo: “porque os padres da Igreja ensinam que…”, “esse santo foi um Doutor da Igreja…” e o que realmente isso significa? Nós queremos compartilhar hoje a diferença entre ambas as expressões, inspirados nos escritos de D. Estevão Bettencourt, osb.

1- Padres da Igreja

“Padre da Igreja” é aquele que contribuiu para a reta formulação dos artigos da fé até o século VII no Ocidente e até o século VIII no Oriente.

Padres da Igreja são aqueles cristãos que contribuíram eficazmente para a reta formulação das ver­dades da fé (Santíssima Trindade, Encarnação do Verbo, Igreja, Sacramentos…) nos tempos dos grandes debates e heresias. O seu período se encerra em 604 (com a morte de São Gregório Magno) no Ocidente e em 749 (com a morte de São João Damasceno) no Oriente.

Para os Padres da Igreja, basta o reconhecimento concreto, não explicitado, da Igreja, ao passo que para os Doutores se requer uma proclamação explicita feita por um Papa ou por um Concílio.

Entre os principais padres da Igreja encontramos: Santo Atanásio, São Basílio, Santo Agostinho, São Jerônimo, São Gregório Magno, entre outros.

2-Doutores da Igreja

Em síntese: Doutor da Igreja é aquele cristão que se distinguiu por notório saber teológico em qualquer época da história.

Os Doutores da Igreja são homens e mulheres ilustres que, pela sua santidade, pela ortodoxia de sua fé, e principalmente pelo eminente sa­ber teológico, atestado por vários escritos, foram honrados com tal título por desígnio da Igreja.

Para que um santo seja nomeado Doutor, a Igreja precisa fazer uma proclamação explícita feita por um Papa ou por um Concílio. E é necessário que o Doutor possua um saber notório, e que seus escritos sejam reconhecidos como tesouro da fé.

Interessante notar que nenhum mártir foi proclamado doutor da Igreja (tal poderia ter sido o caso de São Cipriano de Cartago, vigoroso defensor da unidade da Igreja, e não o foi porque o martírio é con­siderado o maior título de glória, que não necessita de algum comple­mento para enaltecer a figura do cristão.

A Igreja possui 36 Doutores, sendo 4 mulheres entre eles: Santa Teresa D’Ávila, Santa Teresa de Lisieux, Santa Catarina de Sena e Santa Hidergarda de Bingen.

A história da Igreja está vida dos santos. Que os santos “Padres e Doutores da Igreja” possam interceder por nós!

[Leia também: Era isso que diziam os primeiros cristãos enquanto eram martirizados]

[Leia também: 5 frases que os santos nunca disseram!]

 

Comentários

comentários