Razões pelas quais os não-católicos não podem comungar

por -

Quando Jesus ressuscitou e subiu ao céu não nos abandonou; deixou conosco a Santa Eucaristia e nos presenteou com a oportunidade de poder recebê-lo em cada Santa Missa. Que presente maravilhoso!

Alguns se perguntam se todos somos convidados a participar deste grande dom, por que não podem comungar os Não-Católicos? Esta pergunta surge especialmente nos eventos como casamentos, em que muitas vezes participam familiares de outras religiões.

A Igreja ja respondeu a esta pergunta em sua Instrução Redemptionis Sacramentum. Ali menciona que “deve-se vigiar para que não se receba a sagrada Comunhão, por ignorância, os não-católicos ou, inclusive, os não-cristãos, sem ter em conhecimento o Magistério da Igreja e de se referir à doutrina e a disciplina” Redemptionis Sacramentum [84].

Por que a Igreja tomou esta decisão?

Sim, é certo que Cristo quer que todos participemos de seu banquete (“Tomai TODOS e comei/bebei”), no entanto, há requisitos muito importantes que devemos cumprir. Isto é natural já que estamos recebendo o próprio Deus. Existem alguns requisitos gerais como o jejum eucarístico, espírito de recolhimento, participar da Santa Missa do início ao fim; e há outros bem específicos que só católico pode praticar.

1) Estar em Estado de Graça

Um dos principais requisitos para comungar é estar em Estado de Graça, e isto só é possível se nos arrependemos de nossos pecados e os confessamos sacramentalmente a um sacerdote ordenado. Como os não católicos não creem no sacramento da confissão, não é possível que cumpram com este requisito, portanto não podem receber a comunhão.

E por que é tão importante estar em Graça? Bem, São Paulo nos disse “Portanto, todo aquele que comer o pão ou beber o cálice do Senhor indignamente será culpável do corpo e do sangue do Senhor”  I Corintíos 11, 27

2) Crer na presença real de Jesus na Eucaristia

A presença de Jesus na Eucaristia é real, não simbólica. Os católicos cremos que no momento da consagração o pão e o vinho literalmente se transformam e se convertem no corpo e sangue do Senhor. Ali já não há mas pão e vinho, ali está Cristo. Este grande milagre a Igreja chama de Transubstanciação.

“Que cada um se examine a si mesmo, e assim coma desse pão e beba desse cálice. “Aquele que o come e o bebe sem distinguir o corpo do Senhor, come e bebe a sua própria condenação.” I Coríntios 11, 28.

[Leia também: Não se deve comungar em pecado mortal, assim ensina a Igreja]
[Leia também: O que é um Pecado Mortal? Cardeal Arinze responde.]

Comentários

comentários