A santa que morreu por escolher ser toda de Jesus

Domínio Público

Você conhece a história de Santa Águeda? Ela foi uma mulher de coragem!

Ela era filha de nobres e teve uma boa educação, principalmente cristã. Ser evangelizada ainda criança fez toda a diferença em sua vida, determinando seu futuro. Conhecer o amor de Deus deu a ela a convicção de aderir a fé custasse o que custasse, inclusive sua vida.

Rica e muito bonita, Águeda consagrou a sua vida a Cristo e gastava seu tempo sempre ajudando os mais pobres e em constante oração. Cada dia que passava ela sentia em seu coração o desejo de uma consagração total e mais profunda a Deus, para dedicar sua vida à missão de anunciar a Cristo a todos e ajudar os mais necessitados. Esse era o grande desejo de seu coração.

Porém, um nobre rico e poderoso, Cônsul da Itália, apaixonou-se por Águeda. Ficou encantado pela beleza da jovem e queria de todas as formas casar-se com ela. No entanto, a jovem já havia entregue seu coração para Deus e recusava-se a casar.

Águeda vivia em uma sociedade em que as mulheres eram obrigadas a aceitarem pedidos de casamento como este.  Com a recusa da jovem, Quinciano buscou a ajuda de uma feiticeira, para ver se conseguia mudar o coração de Águeda. Foi quando o Cônsul descobriu que Águeda era cristã e tinha consagrado sua vida a Jesus Cristo.

O Cônsul ficou furioso ao descobrir essa situação, e mandou prender Santa Águeda na Sicília, sob a acusação de prática de bruxaria e participação de seitas proibidas. O Imperador na época, Trajanus Décius, um grande perseguidor dos cristãos, apoiou Quinciano.

O Cônsul a submeteu a vários interrogatórios cheios de muito sofrimento. Ele exigia que Águeda renegasse sua fé, mas ela não cedia, chegando inclusive a ser aprisionada em um calabouço, mesmo assim a santa sempre dizia que sua salvação era Jesus Cristo.

Cada vez que a Santa dizia preferir Jesus a Quinciano, era submetida a torturas mais cruéis. Águeda foi marcada com ferro em brasas, foi esticada na roda, açoitada, e finalmente teve seus seios arrancados e por fim foi jogado no calabouço sem nenhum tipo de curativo.

Enquanto Águeda estava no calabouço teve uma visão de São Pedro com um Anjo que a curou com óleos.

Quinciano ficou furioso ao descobrir que estava curada, então mandou amarrá-la e arrastá-la sobre carvão em brasas e vidros. Enquanto era torturada a Santa rezava dizendo: “Meu Senhor Jesus Cristo, Vós sois o meu coração e a minha mente. Leve-me e faça-me toda sua“. Ela morreu no dia 5 de fevereiro de 251, rezando de joelhos.

[Leia também: Conheça São Fidel, um sacerdote que foi assassinado por um grupo de protestantes]
[Leia também: Quando Deus fez um transplante de coração em Santa Catarina de Sena]

 

Comentários

comentários