4 razões pelas quais um católico não pode acreditar em karma

por -
Wikipedia

Facilmente podemos encontrar nas redes sociais ou na história de algum conhecido, como o “karma” esteve presente em alguma tragédia.

A palavra karma está presente na cultura popular e a encontramos em filmes, novelas e séries de televisão que costumamos consumir.

Isto gera uma confusão sobre se no cristianismo pode haver algo parecido com o karma. Para mostrar as claras distinções entre esta ideia e o que os católicos acreditam, vamos apresentar quatro diferenças:

Prêmios e castigos

No karma, se acumulamos boas ações nesta vida, a seguinte será ainda melhor. Ainda sim, se tendemos a cometer mais coisas más do que boas, na nossa vida seguinte haverá calamidades para gerar um “equilíbrio” no cosmos.

O cristão não acredita nisso. Deus não castiga, e até enviou Seu único Filho para nos reconciliar com Ele. A partir de então, se continuamos enveredados pelo mal, o resultado será o inferno. Mas não por castigo, e sim por uma consequência das nossas livres ações e decisões. Cristo morreu para que sempre haja perdão e arrependimento. Para Ele, nunca é tarde para voltar para Deus, para sermos limpos do pecado.

Força invisível e Deus

Ao acreditar no karma, se crê que existe uma força cósmica invisível que busca manter uma ordem na existência. Os budistas indicam que é possível se unir com este cosmos.

O cristianismo não acredita em uma força espiritual, crê em um Deus Único e Trino. Deus Pai Criador, Deus Filho Redentor e Deus Espírito Santo Doador de Vida. Além disso, somos chamados ao Céu, e viver a eternidade com Deus.

Ressurreição e Reencarnação 

O karma fala da reencarnação. Se você faz o bem nesta vida, após a morte, ela será ainda melhor. Entra-se então em um círculo infinito de vidas. A qualidade de cada uma dependerá das coisas boas ou más que você fez na vida anterior.

Os cristãos creem na ressurreição. Não teremos várias vidas depois desta. Existe uma Nova Vida em Cristo. Vamos ao Céu após a morte. E, no fim dos tempos, ressuscitaremos com novos corpos. Assim como Cristo fez.

Salvação 

Os budistas dizem que é possível sair do círculo das reencarnações dominando a si mesmo e conectando-se com o cosmos. Mas são as próprias ações que nos permitem ser salvos do círculo infinito da reencarnação.

Os cristãos acreditam na cooperação com a graça de Deus. Temos certeza de que não nos salvaremos pelo mérito das nossas próprias ações. Foi Cristo, em Sua morte na cruz, que nos salvou!

Agora deu pra entender um pouco o porquê desta crença não ser compatível com a fé católica.

Comentários

comentários