A emocionante história do primeiro cego a ser ordenado padre em Portugal

por -
JN

O português Tiago Varanda trabalhava como professor, mas um dia “Viu o Senhor” e deixou tudo para tornar-se padre.

Poderia ser mais uma incrível história de testemunho vocacional como tantas outras que vemos todos os dias em nossas paróquias, no entanto, algo torna essa história ainda mais espetacular.

Natural de Lamego, Portugal, Tiago Varanda nasceu em 1984 com um glaucoma congénito; perdeu a visão progressivamente e, aos 16 anos, já dependia de uma cadela-guia que o acompanhava nessa altura em todos os momentos do dia.

O fato de ser cego não impediu Tiago de responder ao chamado de Deus. Segundo Tiago, isso nunca foi um impeditivo, pelo contrário. O quase sacerdote contou que sua necessidade especial, desenvolveu outras habilidades, como a da escuta.

“Considero que a capacidade de escuta é dos melhores instrumentos que levo para a vida como sacerdote, é das coisas mais maravilhosas que levo daqui. Um sacerdote tem de ser um homem de escuta! A sede que as pessoas têm de Deus reflete-se na necessidade de desabafarem, de terem alguém que as escute. As pessoas têm sede de Deus e se não as escutarmos vão procurá-lo a outros sítios”

O então diácono será o primeiro cego a ser ordenado padre em Portugal. Tiago conta como tem sido essa experiência: “Há padres que cegaram com a velhice ou com alguma doença, mas tinham visão quando foram ordenados. O meu caso é diferente. Perdi a visão aos 16 anos e já estava cego quando fiz o meu percurso acadêmico e religioso”.

A ordenação sacerdotal de Tiago acontecerá no dia 14 de julho, e será celebrada por D. José Ortiga, arcebispo da diocese de Braga.

Oremos pelas vocações sacerdotais!

[Leia também: Seminarista com câncer terminal é ordenado sacerdote na cama do hospital]

Comentários

comentários