A grande promessa sobre o Imaculado Coração que a Virgem de Fátima fez a Lucia

por -

Esta é a promessa do Imaculado Coração de Maria! Hoje celebramos a primeira das aparições da Virgem de Fátima, que começaram em 13 de maio de 1917.

Neste artigo, vamos falar sobre a promessa que a Virgem fez à Irmã Lucia para todos aqueles que venerarem o seu Imaculado Coração.

As promessas da Virgem de Fátima e o Coração de Maria

Lucia conta que, em 1917, perguntou a Virgem se ela os levaria ao Céu (ela, Jacinta e Francisco). Então Nossa Senhora respondeu:

“Sim; Jacinta e Francisco levarei logo, mas tu ficarás aqui por mais um tempo. Jesus quer servir-Se de ti para me fazer conhecer e amar. Ele quer estabelecer no mundo a devoção ao meu Imaculado Coração; a quem a abrace, prometo a salvação, e essas almas serão queridas por Deus como flores postas por mim para adornar o Seu trono”

-Ficarei aqui sozinha?- disse com pena.

Não, filha. Eu nunca te deixarei. Meu Imaculado Coração será o teu refúgio e o caminho que te conduzirá até Deus”. (Memórias da Irmã Lucia, p. 192)

Vários anos depois, em 10 de dezembro de 1925, a Santíssima Virgem voltou a aparecer e, ao seu lado, por cima de uma nuvem luminosa, um Menino.

Então, o Menino falou: “Tende compaixão do Coração da tua Santíssima Mãe, que está coberto de espinhos que os homens ingratos continuam lhe cravando, sem haver quem faça um ato de reparação para arrancá-los”. 

Em seguida, a Virgem Maria disse:

“Olha, filha minha, meu Coração, está cheio de espinhos que os homens ingratos me cravam continuamente com blasfêmias e ingratidões.

Tu, ao menos, procura consolar-me e diz que todos aqueles que durante cinco meses, no Primeiro Sábado, se confessarem, receberem a Sagrada Comunhão, rezarem o Rosário e me fizerem quinze minutos de companhia, meditando os quinze mistérios, com o desejo de desagravo, eu prometo assistir-lhes na hora da morte com todas as graças necessárias para a salvação de suas almas”. (Memórias da Irmã Lucia, p. 192)

Pouco tempo depois, em 15 de fevereiro de 1926, a Irmã Lucia lembra que o Menino Jesus voltou a aparecer e lhe disse: “Tu propagaste pelo mundo aquilo que a Mãe do Céu te pediu?”

Lucia respondeu que seu confessor acreditava que a devoção ao Imaculado Coração de Maria não era necessária, porque já havia muitas almas que recebiam a Comunhão em honra à Virgem Maria. Mas Jesus lhe respondeu:

“É verdade, filha minha, que muitas almas começam, mas poucas terminam; e as que terminam, é para receber as graças que lhes foram prometidas; mas me agradam mais as que fazem os cinco Sábados com fervor e com objetivo de desagravar o Coração da tua Mãe do Céu, do que aquelas que fazem os quinze tíbios e indiferentes”.

Santa Maria, refúgio dos pecadores, rogai por nós!

Comentários

comentários