Atriz Michelle Williams atribui seu sucesso no Globo de Ouro à aborto

    por -
    NBC, YouTube

    Por favor rezemos pela Michelle Williams!

    A atriz grávida Michelle Williams agradeceu a Deus pelo aborto que cometeu no seu discurso de agradecimento no Globo de Ouro 2020.

    A antiga estrela de ‘Dawson’s Creek’ recebeu o prêmio pela sua atuação na minissérie Fosse/Verdon. Ela expressou gratidão pelo direito ao aborto, atribuindo ao seu sucesso atual.

    Ela  também concluiu seu discurso com uma mensagem à filha de 14 anos Matilda Ledger e o noivo Thomas Kail, de quem está esperando um filho.

    “Eu também sou muito grata de ter vivido um momento na nossa sociedade onde a escolha existe, porque como mulheres e meninas, coisas podem acontecer em nossos corpos que não são nossa escolha”, começou Michelle.

    “Eu tentei o meu melhor para viver uma vida de minha própria autoria, não apenas uma série de coisas que aconteceram comigo, mas um que eu poderia recuar, olhar e reconhecer minha caligrafia em todo lugar. Às vezes bagunçada e rabiscada, às vezes cuidadosa e precisa, mas que eu havia esculpido com minhas próprias mãos.”

    E eu não teria sido capaz de fazer isso sem empregar o direito da mulher de escolher – escolher quando ter meus filhos e com quem. Quando me senti apoiada e capaz de equilibrar nossas vidas, sabendo, como as mães sabem, que a balança deve e irá se inclinar para eles.”

    “Eu sei que minhas escolhas podem ser diferentes das suas, mas eu agradeço a Deus ou seja lá para quem você reze, porque vivamos num país fundado no princípio de que eu sou livre para viver a minha fé e você é livre para viver a sua.”

    “Então, mulheres, de 18 a 118, quando for a hora de votar, por favor o façam pelo seu próprio interesse”.

    “Tommy e Matilda, mal posso esperar para estar em casa com vocês”.

    O que o Catecismo da Igreja Católica ensina sobre o aborto:

    “A vida humana deve ser respeitada e protegida, de modo absoluto, a partir do momento da concepção. Desde o primeiro momento da sua existência, devem ser reconhecidos a todo o ser humano os direitos da pessoa, entre os quais o direito inviolável de todo o ser inocente à vida”. (CCC 2270)

    “A Igreja afirmou, desde o século I, a malícia moral de todo o aborto provocado. E esta doutrina não mudou. Continua invariável. O aborto direto, isto é, querido como fim ou como meio, é gravemente contrário à lei moral.” (CCC 2271)

    Clique aqui para mais informações sobre o ensinamento da Igreja Católica sobre o aborto.

    Rezemos por todos que apoiam o aborto. Senhor, tende piedade de nós!

    [Leia também: São Padre Pio advertiu que o aborto era um suicídio da raça humana]

    Comentários

    comentários