Bispos dos EUA e Brasil pedem que fiéis cancelem Netflix

por -
Netflix, Fair Use / Diocese of Tyler, Facebook

O Bispo Joseph Strickland da Diocese de Tyles, no Texas (EUA) cancelou a Netflix por representar Jesus como homossexual em “A Primeira Tentação de Cristo”, um “especial de Natal” que está no canal de streaming.

O filme foi produzido pelo grupo brasileiro de Youtube, Porta dos Fundos, e também está disponível para outros países.

Nele, Jesus aparece chegando em casa para o seu aniversário com o namorado Orlando para conhecer Maria e José. Também apresenta Maria como fumante de maconha e adúltera.

A descrição do filme na Netflix diz “Jesus, que está chegando aos 30, traz um convidado surpresa para conhecer a família. Um especial de Natal tão errado que só podia ser dos comediantes do Porta dos Fundos”.

O bispo Joseph Strickland da Diocese de Tyles denunciou o serviço de streaming no domingo, em um post do Twitter. Ele se referiu à companhia como “blasfemos”, acrescentando que havia cancelado a assinatura.

Aqui está o tweet:

“Acabei de cancelar a Netflix… quase não tinha tempo para assistir mesmo, mas blasfemos não merecem um centavo de apoio!”

Até o momento, o tweet tem mais de 4 mil curtidas e mais de 700 retweets. O post também gerou cerca de 200 comentários.

No Brasil

Aqui, a indignação não foi diferente, e um grupo de cristãos até criou uma petição online pedindo a proibição da veiculação do filme e “para que o Porta dos fundos seja responsabilizado pelo crime de vilipêndio à fé”, exigindo também “uma retratação pública, pois ofenderam gravemente os cristãos”.  Até o momento, mais de 1.8 milhão de pessoas já assinaram a petição.

O bispo da Diocese de Palmares (PE), Dom Henrique Soares da Costa, também usou as redes sociais para repudiar a produção. Ele afirmou que era assinante, mas o episódio o fez desfazê-la. “Era o mínimo que poderia fazer”, escreveu, incentivando todos a fazerem o mesmo. “Se você acha isto um erro grave, peço-lhe que, mesmo não sendo crente, também cancele sua assinatura, em nome da saúde da nossa sociedade e da boa convivência entre os brasileiros”.

Aqui está o texto completo:

“Sem Netflix:
um simples e belo presente para o Deus nascido da Virgem

Eu era assinante da Netflix. Nesta semana, desfiz a minha assinatura. Tinha que desfazê-la! Era o mínimo que poderia fazer! Desfi-la e senti-me feliz, contente, como quem presta uma homenagem a Alguém muito amado!

Em pleno tempo de preparação para o Natal do Senhor, a Netflix deu um bofetão no rosto de todos os cristãos; cuspiu na nossa cara, zombando da nossa fé. Certamente, instigada pela força demoníaca que tem inspirado tantos e tantos corações e mentes nestes tempos de neo-paganismo, esta empresa ofereceu na sua programação como “Especial de Natal”(!!!!!) um filme blasfemo, vulgar e desrespeitoso para com o nosso Deus e Senhor Jesus Cristo e sarcástico com a fé de todos os cristãos…

Imaginem um filme debochado e desrespeitoso ao extremo com alguém a quem você ama – com o seu pai, com a sua mãe, com coisas que lhe são muito caras e definem e alicerçam a sua vida… Como reagir? O ideal seria uma ação judicial. Mas, com a desculpa de liberdade de expressão, todo lixo é permitido, todo sarcasmo para com a fé alheia e louvado, tudo quanto trinca e corrói os alicerces da nossa cultura e da nossa sociedade é reputado como avanço e progresso… O que nos resta fazer, se realmente cremos no Senhor Jesus Cristo, se O amamos, se O confessamos com Deus verdadeiro feito verdadeiro homem? Uma só coisa: atingir essa gente naquilo que realmente lhe importa: o bolso! Sim, porque o deus dessa turma é o dinheiro.

Então, como Bispo da Igreja, eu exorto vivamente aos cristãos: neste Natal, proclame seu amor, sua fé, seu respeito em relação a Nosso Senhor Jesus Cristo; mostre que seu amor por Ele é real e ativo: cancele a assinatura da Netflix e lá, no menu apropriado, explique o motivo: “desrespeito por Jesus Cristo”, “desrespeito pelo cristianismo”, etc. Se você realmente crê e ama ao Senhor, não há outra atitude a tomar… É só se perguntar: E se fosse comigo? Se fosse com alguém a quem eu amo? Você ama realmente o Senhor? Nele crê?
Este cancelamento é uma interessante prova do quanto Cristo é ou não Alguém realmente significativo na sua vida!

Se você não acredita que Jesus seja o Cristo de Deus, mas é um cidadão sensato, uma pessoa de bem, de visão ampla, reflita um pouco: para onde vai uma sociedade que desrespeita a religião e a sensibilidade das pessoas? Como construiremos um espaço de tolerância e respeito deste modo? É positivo zombar dos valores religiosos caros à grande maioria de uma sociedade, divertir-se fazendo chacota com realidades que são sagradas para muitos? A Netflix tinha o direito moral de fazê-lo? Se você acha isto um erro grave, peço-lhe que, mesmo não sendo crente, também cancele sua assinatura, em nome da saúde da nossa sociedade e da boa convivência entre os brasileiros! Cancele e diga o motivo: “falta de respeito pela religião dos demais”…

Não devemos nunca permitir que se desrespeite os valores e legítimos sentimentos religiosos ou morais das pessoas, sejam a que religião pertençam… Vivemos num mundo de intolerância; somente o respeito gera compreensão e tolerância.

Era isto que desejava partilhar. E também minha alegria imensa de, num um pequeno gesto, ter dado um humilde sinal de amor pelo meu querido Jesus Cristo, como um presente a Nosso Senhor. Nunca esqueça: “Deus amou tanto o mundo que entregou o Seu Filho único”… (Jo 3,16) Escarnecê-Lo deveria sempre tocar profundamente todo cristão que preze este nome de discípulo do Salvador…”

[Leia também: CNBB emite nota contra desrespeito à fé cristã]

Comentários

comentários