Carta de uma santa a seu noivo

Youtube

Para quem nunca ouviu falar em Santa Gianna, é uma santa que foi mãe, esposa, médica e assumiu um papel muito importante, como mulher, em sua época. Conhecer a história dela é fundamental para as mulheres do nosso tempo: o justo equilíbrio nas atividades vem com a retidão e a vida no Espírito. Gianna faleceu após o parto. Meses antes teve a oportunidade de escolher entre o aborto ou seguir adiante em uma gravidez que oferecia riscos à própria vida.

Ela ficou conhecida, também, por ter trocado cartas apaixonadas com o marido, Pedro Molla. Este é um detalhe muito bonito na vivência do amor de Gianna e Pietro. O cuidado e a experiência conjugal observada nos pequenos detalhes.

As cartas foram escritas entre fevereiro de 1955 e fevereiro de 1961. São cartas da época de noivado, cartas dos primeiros anos de casamento e das viagens que Pedro fazia a trabalho.

Carta 9

1º de julho de 1955

terça-feira à noite

Meu queridíssimo Pietro,

São nove horas, hora em que geralmente chega o meu querido Pietro, mas esta noite, nada a fazer… é terça-feira! Vão dizer-me que sou muito egoísta e exagerada, mas quanto mais estiver com você, mais quero estar, quanto mais o conheço, mais o desejo.

Estimado Pietro, a vida é assim. E para estar um pouco ao seu lado é que lhe escrevo.

Pietro, agradeço-lhe o bem que me deseja, queria um homem carinhoso, bom, e o Senhor o colocou ao meu lado, como queria também lhe ser sempre motivo de alegria e consolo, mas, às vezes, sou acometida da dúvida de ser um peso para você. Fique tranquilo e carinhoso, e eu o distraio por horas!

Domingo, enquanto escolhíamos os móveis, já pressentia a alegria de uma casinha toda bela, luxuosa e nova. Grata pela sua preciosa compreensão e por querer satisfazer aos meus desejos.

Pietro, pense em nosso ninho, aquecido pelo nosso amor e alegrado pelas crianças que o Senhor nos dará! É certo que também passaremos por dificuldades, mas se nos amarmos sempre como nos amamos agora, com o auxílio de Deus, saberemos juntos suportá-los. Não é?

Agora, porém, alegremo-nos pela satisfação de amar-nos; sempre me ensinaram que o segredo da felicidade está em viver cada momento e agradecer ao Senhor tudo o que, em Sua bondade, nos envia no dia a dia. Por isso, corações ao alto e vivamos felizes!

Até a próxima, queridíssimo Pietro. Não exijo resposta; escrevi-lhe a fim de passar a tarde com você e para dizer-lhe mais uma vez que o amo muito, muito.

Beijos

Sua Gianna

Comentários

comentários