Como receber indulgência plenária no último e primeiro dia do ano!

por -
Créditos: Amor Santo/Cathopic

Você sabia que todos os anos, no dia 31 de dezembro e 1º de janeiro, a Igreja Católica oferece aos fiéis uma maneira de lucrar indulgência plenária?

Indulgência plenária é a remissão da pena temporal pelos pecados cuja culpa já tenhamos sido perdoados. Além disso, seja plenária ou parcial, a indulgência pode ser recebida para si mesmo ou em oferecimento a uma alma defunta. Também é importante ressaltar que só se pode conseguir uma por dia. Saiba o que é necessário fazer!

[Leia também: 3 pequenos propósitos que todo cristão deveria fazer no Ano Novo]

No dia 31 de dezembro

Concede-se indulgência parcial ao fiel que o recitar o Te Deum em ação de graças e indulgência plenária se o hino for recitado publicamente no último dia do ano. Além disso, deve-se cumprir as demais condições habituais para lucrá-la: comunhão eucarística, confissão recente (e desejo sincero de abandonar o pecado) e rezar pelas intenções do Santo Padre.

Te Deum, às vezes, também chamado de Hino Ambrosiano, pois está associado a Santo Ambrósio, é um hino tradicional de júblio e ação de graças. Atribuído pela primeira vez aos Santos. Ambrósio, Agostinho ou Hilário, agora é creditado a Nicetas, bispo de Remesiana (século IV). É usado na conclusão do Ofício das Leituras da Liturgia das Horas nos domingos fora da Quaresma, diariamente nas Oitavas do Natal e da Páscoa, e nas Solenidades e Festas.

Para rezar em português:

Nós Vos louvamos, ó Deus, 
nós Vos bendizemos, Senhor. 
Toda a terra Vos adora, 
Pai eterno e omnipotente. 
Os Anjos, os Céus 
e todas as Potestades, 
os Querubins e os Serafins 
Vos aclamam sem cessar: 
Santo, Santo, Santo, 
Senhor Deus do Universo, 
o céu e a terra proclamam a vossa glória. 
O coro glorioso dos Apóstolos, 
a falange venerável dos Profetas, 
o exército resplandecente dos Mártires 
cantam os vossos louvores. 
A santa Igreja anuncia por toda a terra 
a glória do vosso nome: 
Deus de infinita majestade, 
Pai, Filho e Espírito Santo. 
Senhor Jesus Cristo, Rei da glória, 
Filho do Eterno Pai, 
para salvar o homem, tomastes 
a condição humana no seio da Virgem Maria. 
Vós despedaçastes as cadeias da morte 
e abristes as portas do céu. 
Vós estais sentado à direita de Deus, 
na glória do Pai, 
e de novo haveis de vir para julgar 
os vivos e os mortos. 
Socorrei os vossos servos, Senhor, 
que remistes com vosso Sangue precioso;
e recebei-os na luz da glória, 
na assembleia dos vossos Santos. 
Salvai o vosso povo, Senhor, 
e abençoai a vossa herança; 
sede o seu pastor e guia através dos tempos 
e conduzi-o às fontes da vida eterna. 
Nós Vos bendiremos todos os dias da nossa vida 
e louvaremos para sempre o vosso nome. 
Dignai-Vos, Senhor, neste dia, livrar-nos do pecado. 
Tende piedade de nós, 
Senhor, tende piedade de nós. 
Desça sobre nós a vossa misericórdia, 
Porque em Vós esperamos. 
Em Vós espero, meu Deus, 
não serei confundido eternamente.

Para rezar em latim:

Te Deum laudamus:
te Dominum confitemur.
Te aeternum Patrem,
omnis terra veneratur.
tibi omnes angeli,
tibi caeli
et universae potestates:
tibi cherubim et seraphim
incessabili voce proclamant:
Sanctus, Sanctus, Sanctus,
Dominus Deus Sabaoth.
Pleni sunt caeli et terra
maiestatis gloriae tuae.
Te gloriosus
apostolorum chorus,
te prophetarum
laudabilis numerus,
te martyrum candidatus
laudat exercitus.
Te per orbem terrarum
sancta confitetur Ecclesia,
Patrem immensae maiestatis;
venerandum tuum verum
et unicum Filium;
Sanctum quoque
Paraclitum Spiritum.
Tu rex gloriae, Christe.
Tu Patris sempiternus es Filius.
Tu, ad liberandum suscepturus hominem,
non horruisti Virginis uterum.
Tu, devicto mortis aculeo,
aperuisti credentibus regna caelorum.
Tu ad dexteram Dei sedes,
in gloria Patris.
Iudex crederis esse venturus.
Te ergo quaesumus,
tuis famulis subveni,
quos pretioso sanguine redemisti.
Aeterna fac curo sanctis tuis
in gloria numerari.
Salvum fac populum tuum, Domine,
et benedic hereditati tuae.
Et rege eos, et extolle illos
usque in aeternum.
Per singulos dies benedicimus te;
et laudamus nomen tuum
in saeculum, et in saeculum saeculi.
Dignare, Domine,
die isto sine peccato nos custodire.
Miserere nostri, Domine, miserere nostri.
Fiat misericordia tua,
Domine, super nos,
quemadmodum speravimus in te.
In te, Domine, speravi:
non confundar in aeternum.

No dia 1º de janeiro

Concede-se indulgência parcial ao fiel que recitar o Veni Creator sozinho e indulgência plenária se for recitada em público no dia 1º de janeiro ou na festa de Pentecostes. Além disso, deve-se cumprir as demais condições habituais para lucrá-la: comunhão eucarística, confissão recente (e desejo sincero de abandonar o pecado) e rezar pelas intenções do Santo Padre.

Este hino foi provavelmente escrito por Rabanus Maurus (856), arcebispo de Mainz, e tem sido amplamente utilizado a partir do final do século X.

Além de seu lugar na liturgia de Pentecostes, o Veni Creator também foi designado como a oração oficial de abertura dos concílios e sínodos da Igreja. É recitado e cantado pelos fiéis de todo o mundo no início de importantes empreendimentos, como o início do ano letivo, em convenções, missões, retiros e em ocasiões semelhantes.

Para rezar em português:

Vinde Espírito Criador, a nossa alma visitai
e enchei os corações com vossos dons celestiais.

Vós sois chamado o Intercessor de Deus excelso dom sem par,
a fonte viva, o fogo, o amor, a unção divina e salutar.

Sois o doador dos sete dons e sois poder na mão do Pai,
por Ele prometido a nós, por nós seus feitos proclamai.

A nossa mente iluminai, os corações enchei de amor,
nossa fraqueza encorajai, qual força eterna e protetor.

Nosso inimigo repeli, e concedei-nos a vossa paz,
se pela graça nos guiais, o mal deixamos para trás.

Ao Pai e ao Filho Salvador, por vós possamos conhecer
que procedeis do Seu amor, fazei-nos sempre firmes crer. Amém!

Para rezar em latim:

Veni, Creator Spiritus,
mentes tuorum visita,
imple superna gratia
quae tu creasti pectora.

Qui diceris Paraclitus,
altissimi donum Dei,
fons vivus, ignis, caritas,
et spiritalis unctio.

Tu, septiformis munere,
digitus paternae dexterae,
Tu rite promissum Patris,
sermone ditans guttura.

Accende lumen sensibus:
infunde amorem cordibus:
infirma nostri corporis
virtute firmans perpeti.

Hostem repellas longius,
pacemque dones protinus:
ductore sic te praevio
vitemus omne noxium.

Per te sciamus da Patrem,
noscamus atque Filium;
Teque utriusque Spiritum
credamus omni tempore.

Deo Patri sit gloria,
et Filio, qui a mortuis
surrexit, ac Paraclito,
in saeculorum saecula.
Amen.

[Leia também: Esta senhora rezou a este “santo” por 15 anos, até seu neto descobrir algo inesperado]
[Leia também: 5 frases de santos para te dar esperança em meio às dificuldades]
Victoria Arruda é jornalista, ama filmes, livros, música, teologia, política e... pizza. Escreve sobre coisas aleatórias, pra combinar com suas preferências pessoais.