Conheça as ações da Igreja Católica na China contra o coronavírus

por -
Freepik

Cumprir a missão de Jesus Cristo é difícil quando o Estado impõe controles severos aos cristãos, ainda mais neste momento em que o coronavírus se espalhou. No entanto, esta situação não é desculpa para que a Igreja Católica na China não tome medidas solidárias a respeito.

A situação é difícil, o fornecimento de medicamentos está em falta e todos estão expostos ao perigo da infecção. Apesar disso, a fé não perde o seu vigor. “Como diretora do hospital, estou muito triste e preocupada, mas sou uma religiosa e tenho confiança, confio em Nosso Senhor Jesus Cristo e na proteção materna da Virgem Maria”, comenta a diretora do hospital administrado pelas religiosas da Congregação da Santa Esperança. O centro médico fica na Diocese de Xian Xian, província de He Bei, local onde o vírus tem maior impacto.

“Sabemos que o Papa e a comunidade católica de todo o mundo estão rezando por nós e estão conosco; isto nos dá muita força”.

A religiosa confia nas orações de todos os católicos do mundo. Porém, do Vaticano não se auxilia só com a oração: milhares de máscaras chegaram à China para ajudar a prevenir os contágios.

Em diversas regiões do país, outros hospitais confessionais, empresas e grupos de fiéis se juntaram à iniciativa. Todos eles se colocaram à disposição das autoridades civis para receber pessoas infectadas ou fornecer remédios necessários.

De outro lugar da China, o sacerdote dom Wang Wei, da paróquia de Shao Lin Kou da Diocese de Tian Jin, dá o seu testemunho de amor cristão: “Somos católicos, nosso coração e nossa mensagem de amor é universal. Onde for necessário, estamos prontos para fazer nossa presença ser sentida e a caridade para com a humanidade que sofre, sem distinção de religião, etnia ou nacionalidade”.

Porém o mais complexo da situação é o contexto no qual os católicos chineses precisam desempenhar seu trabalho caritativo. O Estado impede as reuniões em assembleias ou simplesmente de alguns fiéis, por isso, são necessários encontros virtuais para coordenar as ações. Através de diferentes ferramentas tecnológicas, ainda compartilham leituras da liturgia do dia, palavras dos bispos e homilias dos padres em grupos e comunidades de fiéis.

Como aconteceu em diversos momentos da história da Igreja, quanto mais os cristãos são perseguidos e marginalizados, mais aumenta o seu heroísmo e fé para colocar em prática o Evangelho.

Aproveitemos o dia de hoje para rezar e pedir por todas as vítimas do coronavírus e pela Igreja Católica na China!

Comentários

comentários