Do lixão à santidade: conheça o servo de Deus Darwin Ramos

por -
Fox News

Existe uma história de santidade entre lixeiros de Pasay, no sul de Manila, capital das Filipinas. Darwin Ramos, um jovem da região poderá se tornar santo.

Nascido em Manila em 1994, Darwin Ramos passou seus primeiros anos nos bairros pobres da cidade de Pasay. Para ajudar a família, trabalhou com sua irmã como gari nas ruas da cidade.

Desde cedo começou a sofrer os primeiros sintomas de uma doença muscular chamada Distrofia Muscular de Duchenne. Um mal genético degenerativo que reduz a mobilidade de uma pessoa até a imobilizá-la por completo.

Depois de ser acolhido num centro de assistência, Darwin descobriu sua fé católica e pediu para ser batizado. Em 2007 recebeu sua Primeira Comunhão e o Sacramento da Confirmação.

Com o tempo, começou a se mover com muito mais dificuldade, mas o que mais surpreendeu os voluntários da associação foi a alegria e a paz com as quais aceitou estes sofrimentos.

Segundo o grupo de caridade “Obras Missionárias Pontifícias da Espanha”, o menino teve uma profunda relação com Jesus e constantemente reservava um momento para a oração.

Estava atento a todos, especialmente com as crianças que via em dificuldade. Nunca se queixou e sempre tinha um sorriso no rosto. Quando falou da sua doença, a chamou de “sua missão”.

“Para mim é uma missão. Quero conhecer Jesus melhor, na Verdade. Crer nela é o melhor que me aconteceu, aprender a confiar Nele e crer Nele… em Deus, em Jesus”, dizia Darwin sobre sua disfunção.

Em 2007, a saúde de Darwin Ramos o abateu de maneira que ele sentia dor até quando respirava. Inclusive durante esses momentos de sofrimento insuportável, Darwin manteve uma atitude serena e agradeceu a todas as pessoas que o rodeavam.

Darwin morreu em 23 de setembro de 2013 no Centro Médico Infantil de Filipinas. Agora seu processo de canonização finalmente se iniciou e o jovem é considerado Servo de Deus.

[Leia também: Conheça a história do padre que salva crianças dos lixões das Filipinas]

Comentários

comentários