Fidel Castro só permitiu o Natal em Cuba graças a São João Paulo II

Schaack, Lothar, Wikimedia Commons , CC BY-SA 3.0 DE , Domínio Público, Wikipedia

Assim que Fidel Castro assumiu o poder em Cuba, em 1959, começou a impor progressivamente o socialismo no país, incluindo o ateísmo de estado. Em 1960, muitos bispos cubanos escreveram uma carta reafirmando a posição da Igreja contra o comunismo e chamaram os católicos a rejeitá-lo. Em resposta, o governo confiscou as propriedades da Igreja e prendeu muitos fiéis. E , em 1969, Fidel Castro proibiu a celebração do Natal.

Esta proibição de uma das festas mais importantes da Igreja durou aproximadamente três décadas até 1998 quando, por graça de Deus, São João Paulo II o convenceu a permitir novamente o Natal na ilha cubana. Joaquin Navarro-Valls, porta-voz da Santa Sé na década de 90, compartilhou essa história interessantíssima recentemente em uma entrevista ao Vantican Insider.

“Eu o expliquei (a Fidel Castro) que, como já tinha sido fixada a data da visita (do Papa), em 21 de janeiro de 1998, era interessante que fosse um grande sucesso”, compartilhou Navarro-Valls. “Cuba necessita surpreender o mundo”, lhe disse. Fidel concordou.

“Então eu contei algumas coisas sobre as surpresas que o Papa esperava. Pedi-lhe que o Natal pudesse ser celebrado em Cuba como uma festa oficial pela primeira vez desde o início da revolução”.

E esta foi a resposta de Castro segundo NavarroValls:

“Ele disse que seria muito difícil, porque o Natal caía em plena colheita da cana de açucar. Respondi: “Mas o Santo Padre gostaria de agradecer-te publicamente por esse gesto quando chegar ao aeroporto de Havana”.

“Depois de uma longa discussão, Castro acabou dizendo que sim. Entretanto ele acrescentou: “Mas poderia ser ser só este ano”.  Me limitei a dizer: “Tudo bem, o Papa ficará muito agradecido. E quanto ao próximo ano, vamos ver.”

“Como se sabe a festa do Natal continuou desde então no calendário civil.”

Isso que foi um grande êxito!

A entrevista completa pode ser lida em Vatican Insider.

[Leia também: 5 razões para um católico não ser comunista]
[Leia também: Padre exorcista fala sobre a morte de Fidel Castro e o destino de sua alma]

Comentários

comentários