Gal Gadot fará papel de heroína católica da vida real

Wikipedia / ChurchPOP

Gal Gadot, atriz que interpretou a heroína da ficção “Mulher Maravilha”, interpretará uma mulher que fazia maravilhas na vida real. Gadot representará o papel de Irena Sendler, uma enfermeira católica que salvou milhares de crianças judias durante a Segunda Guerra Mundial.

Gadot e seu marido anunciaram a criação de uma nova produtora na última sexta chamada Pilot Wave e sua primeira criação será o filme sobre a vida de Irena Sandler.

A atriz e agora produtora falou a imprensa: “Como produtores, queremos ajudar a trazer histórias que inspiraram nossas vidas. Pilot Wave criará conteúdo que promova as perspectivas e experiências de pessoas únicas e produzirá histórias impactantes destinadas a despertar a imaginação”.

Irena Sandler era polonesa, trabalhava como enfermeira e ficou conhecida como “o anjo do Gueto de Varsóvia”. Durante a invasão alemã, Sendler trabalhava para o Departamento do Bem-estar Social de Varsóvia, órgão que administrava os refeitórios comunitários da cidade.

Com a tomada de seu país pelos nazistas, Sendler pediu a Deus sabedoria para que pudesse fazer a diferença em meio ao caos instaurado.
Após a criação do Gueto de Varsóvia (responsável pela morte de aproximadamente 250 mil pessoas na cidade), Irena começou a resgatar as crianças judias e escondê-las nas ambulâncias para que não fossem levadas aos campos de concentração.

Além de ambulâncias, a enfermeira usava a criatividade inspirada pelo Espírito Santo para salvar os pequenos judeus. Latas de lixo, caixas de ferramentas, carregamentos de mercadorias, caixas grandes… e depois de resgatá-los, levava-os para os conventos e lares católicos.

Ela criou um arquivo com as novas identidade das crianças para que um dia, pudessem recuperar suas histórias pessoais e suas famílias.

[Leia também: Pio XII: herói do povo judeu]

Em 1943, foi presa pela polícia nazista e brutalmente torturada. em sua cela, encontrou uma imagem de Jesus Misericordioso, que ela levou consigo até 1979, quando entregou de presente para o Papa São João Paulo II.

Morreu aos 98 anos, em um hospital em Varsóvia, em 2008.

[Leia também: A incrível história da Santa enfermeira que salvava judeus durante a Segunda Guerra Mundial]

Comentários

comentários