Livros que inspiraram grandes católicos e talvez te inspirem também

por -

Você tem que ler esses livros!

Com certeza o livro mais importante na vida de todo católico é a Bíblia. Ou seja, é ela que todo cristão necessita ler. Mas muitas pessoas que se esforçaram para seguir os passos de Jesus se inspiraram, também, em outras obras que os ajudaram a viver a fé com mais profundidade, muitas vezes obras de grandes santos.

Esperamos que assim como esses livros foram importantes para grandes católicos, também possam ser para você.

Confira alguns deles:

Vita Christi (A vida de Cristo):

Esta obra foi escrita pelo monge cartuxo Ludolfo da Saxônia. Se trata de um texto medieval que medita sobre a vida de Cristo enquanto o religioso faz comentários sobre os Padres da Igreja e escritores espirituais da sua época. 

A quem influenciou? A Santo Inácio de Loyola!

Através desta obra, o santo se perguntava: “e por que não imitá-los? Se eles conseguiram chegar a esse grau espiritual, por que eu não vou conseguir? Por que não ser como São Francisco, São Domingos? Esses homens eram feitos do mesmo barro que eu. Por que não me esforçar para chegar ao grau que alcançaram?”

História de uma alma:

É a extraordinária autobiografia de Santa Teresa de Lisieux, uma monja da Ordem das Carmelitas Descalças. Esta obra é composta por três manuscritos diferentes e foi unificada em um único livro por Paulina, a irmã da santa.

A Beata Maria Cândida da Eucaristia, cujo nome mostra seu profundo amor pelo sacramento, se inspirou no livro de Santa Teresinha do Menino Jesus. Nele, esta grande santa descreve sua devoção à Eucaristia e sua experiência da Humanidade de Cristo.

Tratado da verdade devoção à Santíssima Virgem:

A célebre obra de São Luís Maria Grignon de Montfort foi escrita em 1712 mas só foi publicada em 1843. Sim, demoraram 131 anos para publicá-la!

Isso aconteceu porque ela sofreu muitas tentativas de destruição, e acredita-se que foi o próprio demônio o responsável pelas investidas.

Quem encontrou uma grande inspiração nesta obra foi São João Paulo II. Como? O livro o ajudou a resolver algumas dúvidas que tinha sobre a veneração à Virgem Maria.

“Sob a sábia orientação de São Luís compreendi que, se se vive o mistério de Maria em Cristo, esse perigo não existe. Com efeito, o pensamento mariológico deste santo ‘está baseado no mistério trinitário e na verdade da Encarnação do Verbo de Deus’”, salientou o santo papa.

A imitação de Cristo:

Há quem diga que esta célebre obra de Tomás Kempis foi o livro católico mais editado depois da Bíblia.

É um tratado de mística que se divide em quatro partes que reúnem Conselhos para a vida espiritual; Conselhos para a vida de Deus e nossa; Cristo fala interiormente; e Santíssimo Sacramento do Altar.

Esta obra de grande influência foi muito importante para santos como Santa Teresinha e São João Bosco. Este último diz sobre ele: “Ao considerar atentamente a sublimidade do pensamento, o modo claro e, ao mesmo tempo, ordenado e eloquente em que são expostas grandes verdades, disse para mim mesmo: ‘O autor desde livro é um homem douto’.

Continuei lendo mais e mais vezes aquele livro de ouro e não demorei a me dar conta que um só de seus versículos continham mais doutrina e moral que todos os grossos volumes dos clássicos antigos. Devo a este livro o fato de ter parado com a leitura profana”. (Memórias biográficas de São João Bosco, Tomo I, p. 333)

E você, tem alguma leitura espiritual marcou a sua vida?

Comentários

comentários