Na China, cristãos são obrigados a substituir imagem de Jesus por líderes comunistas em suas casas

por -
Créditos: Divulgação

Que terrível!

Os chineses que recebem auxílios do governo estão sendo obrigados a substituirem a imagem de Jesus em suas casas pelas dos líderes comunistas Mao Tse-Tung y e Xi Jinping, sob risco de perderem a assistência. A informação foi divulgada pelas autoridades da província de Shanxi.

Segundo a revista de liberdade religiosa Bitter Winter, os funcionários da cidade de Linfen, em Shanxi, são os reponsáveis por inspecionar e retirar todas as imagens e símbolos religiosos das casas de pessoas que recebem auxílios sociais. E mais, além de os retirarem, colocam no lugar fotografias de líderes comunistas do país.

Até as igrejas que são controladas pelo estado estão sendo alvos da “operação”. Uma testemunha contou à revista Bitter Winter que é membro de uma denominação protestante “oficial” do Partido Comunista mas, ainda sim, teve imagens de Jesus e um calendário religioso confiscados. Além de ter recebido uma imagem de Mao Tse-Tung no lugar.

A medida vem em um momento bastante delicado, afinal, com a pandemia, muitas famílias se viram ainda mais necessitadas do dinheiro recebido pelo governo comunista e estão com medo de perder o auxílio.

E além da falta de liberdade religiosa em casa, os templos e igrejas também estão sofrendo com a pressão e a submissão ao estado.

“Os lugares religiosos empobrecidos não podem receber dinheiro do Estado em troca de nada; devem obedecer ao Partido Comunista pelo dinheiro que recebem”, disse outra fonte à revista.

Outra pessoa falou à revista que costuma realizar atividades religiosas em casa, e que sua cruz e a imagem de Jesus que possuía foram retirados e substituídas pela foto do líder Mao.

“Em todos os lugares pobres da cidade pediram para que se mostrassem imagens de Mao Tse-Tung. O governo está tentando eliminar nossa fé e quer chegar a ser Deus no lugar de Deus”, disse ela.

Além da província de Shanxi, cristãos de outras partes do país estão sofrendo o mesmo. Em Jiangxi, por exemplo, um homem chegou a perder sua pensão por não deixar de colaborar com uma igreja local, e ele e a esposa foram considerados “inimigos do Partido”.

Já em Shandong, um absurdo maior! Os funcionários responsáveis de tirar a imagem de Jesus de uma casa afirmaram que Mao e Xi Jinping eram os “maiores deuses”.

“Se quer adorar alguém, são eles”, disse um deles.

O cristianismo sofre uma incessante perseguição na China, e continuamente o governo age para tentar, cada vez mais, acabar com a fé das poucas pessoas que conseguem ter acesso à ela. Padres e bispos são constantemente presos e a censura só aumenta.

Rezemos por todos os cristãos perseguidos na China!

[Leia também: Cristãos coptas rezam o Credo em praça do Egito depois de bombardeio]

Comentários

comentários