Não devemos ter vergonha da Cruz de Cristo

    por -
    Pixabay

    Os Candoblecistas e Umbandistas não tem vergonha de usar suas indumentárias.

    Os Cristãos Protestantes não tem vergonha de levarem suas Bíblias debaixo do braço.

    Os Muçulmanos não tem vergonha de realizar suas orações em praças públicas.

    Nós Católicos muitas vezes temos vergonha de usar em nosso peito o Crucifixo. Não podemos nos envergonhar dos sinais da nossa fé e nem de dar testemunho público da mesma, pois assim disse Jesus: “Se alguém se envergonhar de mim e das minhas palavras, também o Filho do Homem se envergonhará dele, quando vier na sua glória, na glória de seu Pai e dos santos anjos.” (Lc, 9,26).

    Infelizmente muitos usam o Crucifixo esquecendo-se do verdadeiro significado deste símbolo que para nós representa o Amor que nos amou de maneira extrema. Infelizmente a Cruz se tornou para muitos “cristãos” apenas um sinal de adorno.

    Certa vez me perguntaram por qual razão estava usando um crucifixo, carregando no peito o peso de um “Deus morto”. Com serenidade procurei dar a pessoa às razões da minha fé respondendo:

    Primeiro:

    A cruz em meu peito não é um sinal de fardo, pois Cristo carregou sobre si o peso dos nossos pecados. E que o único “peso” da Cruz significa a minha responsabilidade de viver a altura daquilo que ela expressa. Eu sei que o meu Redentor está vivo e que Ele ressuscitado já não morre mais!

    Segundo:

    Procuro levar o Cristo Crucificado no peito porque segundo às palavras de São Paulo neste sinal está o compêndio de toda nossa vivência cristã: “Pois não quis saber outra coisa entre vós a não ser Jesus Cristo, e Jesus Cristo crucificado” (1Cor 2,2).

    Terceiro:

    O Crucifixo me recorda que o mundo se divide entre crucificadores e crucificados e que como cristão eu devo me colocar ao lado dos que fazem descer da Cruz os que são colocados injustamente nela.

    Quarto:

    Quem leva a Cruz de Cristo no peito deve ser sinal de esperança, de ressurreição e consolo em meio a humanidade que padece. A Cruz com sua mística nos revela a essência da vida cristã: Dar a vida por aqueles que padecem. Ela é sacramento do amor infinito de Deus por nós. Outra ela era uma loucura (para muitos ainda é!), mas para nós ela é sabedoria de Deus!

    Enfim, a Cruz deve ser para nós sinal de fecundidade, oferta de vida, sinal de morte para o pecado e de ressurreição para a vida em plenitude que Deus desde toda eternidade nos reservou.

    Não tenhamos vergonha da Cruz! Usemos este sacramental com muita devoção e alegria. Quando usada corretamente, ela pode ser para muitos sinal de conversão e encontro com Deus. Muitas tentações e perigos se afastam de nós pelo fato de termos a Cruz conosco. O Demônio foge da Cruz! Seja a nossa vida marcada profundamente pela mística da Cruz e que o mundo veja em nossas vidas as marcas gloriosas da Cruz do Senhor.

    [Leia também: 11 relíquias incríveis da história da vida de nosso Senhor Jesus Cristo]
    [Leia também: O mundo precisa de Católicos fanáticos, que tenham a coragem de testemunhar sua fé]

    Comentários

    comentários

    Jonas Ferreira
    Jonas é missionário da Comunidade Shalom, marido da Natalia e pai do José Francisco. href="https://www.facebook.com/jonas.ferreira.98">Facebook Jonas Ferreira.