O impressionante relato da morte de São José junto de Jesus e Maria

por -

Você quer saber como foi o passo para a eternidade de São José? Os Evangelhos nos dão pouquíssima informação sobre este grande santo. Conhecemos apenas alguns fatos da sua vida durante a infância de Jesus. E somente Mateus e Lucas falam sobre ele.

No entanto, graças às revelações privadas da Irmã Maria de Jesus Agreda, podemos reconstruir alguns momentos de sua vida e um em especial: a sua morte.

Em sua célebre obra Mística Cidade de Deus, a venerável religiosa descreveu os que teriam sido os últimos momentos da vida de São José, e como foi acompanhado pela Virgem Maria e seu filho adotivo, Nosso Senhor Jesus Cristo.

Como toda revelação privada, porém, nenhum católico está obrigado a acreditar, mas pode nos ajudar a viver mais plenamente a nossa fé.

O pedido da Virgem a Jesus sobre José

Segundo relata a monja, antes de entrar em seus últimos dias de vida, São José havia passado os últimos oito anos doente e com dores. Então Maria, ao ver que se aproximava a hora do seu marido, foi em busca de Jesus e lhe disse:

“Senhor e Deus Altíssimo, Filho do Eterno Pai e Salvador do mundo (…) Eu Vos suplico, por Vossas antigas Misericórdias e Bondade infinita, que o poderoso braço de Sua Majestade o ajude nesta hora, para que sua morte seja preciosa em Vossos olhos como foi tão agradável a retidão de sua vida” (Mística Cidade de Deus, p. 575)

Por este pedido, Jesus fez com que, durante os nove dias que faltavam para a morte de São José, os Santos Anjos cantassem três vezes por dia a música celestial ao bem-aventurado enfermo com cânticos de louvor ao Altíssimo.

O êxtase do santo esposo

Assim como menciona a obra da venerável religiosa, no dia anterior à sua morte, São José teve um êxtase que durou vinte e quatro horas. Este santo conseguiu ver claramente a Divina Essência, e nela reconheceu tudo aquilo em que havia acreditado pela fé.

Deus lhe mostrou o mistério da Encarnação, da Redenção humana e da Igreja militante e seus sacramentos. Além disso, a Santíssima Trindade lhe disse que iria ao Seio de Abraão, e devia comunicar aos santos Pais e Profetas que Cristo os tiraria dali e os levaria para a eterna felicidade e descanso.

A despedida de Maria e a entrega a Jesus

Já perto da sua partida, a Virgem Maria se aproximou de São José e lhe pediu que a abençoasse, porque era seu esposo. Ele lhe disse: “Bendita sois entre todas as mulheres e escolhida entre todas as criaturas. Os anjos e os homens vos louvem, todas as gerações conheçam, magnifiquem e engrandeçam vossa dignidade”. (Mística Cidade de Deus, p. 576)

Então São José se dirigiu a Jesus e tentou colocar-se de joelhos com profunda reverência, mas Nosso Senhor o tomou nos braços para sustentá-lo.

Neste momento, o pai adotivo de Jesus lhe disse com solenidade: “Meu Senhor e Deus Altíssimo, dai Vossa benção eterna a Vosso escravo e produto de vossas mãos; Perdoai-me, Rei Piedosíssimo, as culpas que, como indigno, cometi em Vosso serviço e companhia.

Eu Vos confesso, engrandeço e com coração rendido Vos dou eternamente graças, porque entre os homens, Vossa inefável dignidade me escolheu como esposo de Vossa verdadeira Mãe; Vossa grandeza e glória mesma sejam meu agradecimento por toda a eternidade”. (Mística Cidade de Deus, p. 576)

Quando São José terminou de dizer isso, Jesus lhe abençoou e lhe disse com grande amor:

“Meu pai, descanse em paz e na graça do meu Pai celestial e minha, e a meus profetas e santos, que esperam no limbo, dareis a alegre novidade de que se aproxima a redenção”. (Mística Cidade de Deus, p. 577)

E São José morreu em seus braços.

Querem saber que idade tinha?

Segundo a venerável Irmã Maria de Jesus Agreda, São José tinha 60 anos, a Virgem Maria 41 e Jesus, provavelmente, 27 anos.

Que linda narração, não é? Que a história de São José nos ajude a nos aproximarmos mais do Nosso Senhor Jesus!

Comentários

comentários