Padre dá valioso conselho para você ajudar um amigo a discernir sua vocação

por -
Créditos: Luis Ángel Espinosa

Alguém já chegou para você partilhando sobre um possível chamado de Deus? Como você reagiu? O que você respondeu? Às vezes, mesmo querendo o melhor para a outra pessoa, pode ser que não estejamos ajudando-a a encontrar e seguir a sua verdadeira vocação. Então como agir da melhor forma? O Pe. Gabriel Vila Verde dá um excelente conselho.

A mensagem foi postada pelo sacerdote nas redes sociais nesta terça-feira (26).

Padre dá valioso conselho para você ajudar um amigo a discernir sua vocação

Quando se trata de vocação, ninguém pode se atrever a desanimar o outro. Há quem se ache o intérprete do Espírito Santo, para dizer ao outro se ele deve ou não fazer uma experiência vocacional.

Alguns ainda dizem: “você não tem cara de padre”, “você não tem jeito de freira”. Por acaso Agostinho, antes da conversão, tinha ‘cara’ de padre? Pois ele se tornou bispo e depois santo.

Francisco de Assis, na vida que levava, tinha algum jeito de religioso? Pois ele se converteu, fundou uma ordem religiosa e se tornou o que é.

Por acaso Faustina, dançando no baile, tinha jeito de freira? Pois foi a ela que Jesus apareceu e disse: “serás a secretária da minha misericórdia”. Logo, não sejamos juízes da vocação alheia.

Se alguém te diz que pensa em vocação religiosa, apenas responda que vai rezar, para que se cumpra a vontade de Deus. Se não der certo, pelo menos houve a tentativa, mas se der certo, você não irá se culpar por ter sido pedra de tropeço!

O que você achou?

[Leia também: Como acabar com uma vocação religiosa em um único passo (e o que fazer para incentivá-la!)]
[Leia também: Emocionante vídeo mostra jovem ingressando em convento de clausura]
Victoria Arruda é jornalista, ama filmes, livros, música, teologia, política e... pizza. Escreve sobre coisas aleatórias, pra combinar com suas preferências pessoais.