Padre especialista em anjos explica o que todo católico deveria saber sobre eles

por -
Créditos: Internet/Divulgação

Atualmente existe um grande interesse pelos anjos, mas também há um grande desconhecimento e confusão sobre eles, por causa das ideias difundidas pela Nova Era.

Em uma entrevista realizada por Solène Tadié para o National Catholic Register, o padre Serge-Thomas Bonino, secretário da Comissão Teológica Internacional e decano da Faculdade de Filosofia da Pontifícia Universidade de São Tomás de Aquino em Roma, esclarece todas as dúvidas sobre as criaturas angélicas.

E neste artigo escolhemos algumas das perguntas mais curiosas sobre os anjos. Confira: 

1) Quais são os maiores erros da concepção moderna dos anjos?

Existe um primeiro erro, que não é especificamente pós-moderno, que cristãos também podem cometer, é um tipo de infantilização na relação com o anjo da guarda, pensando que ele está lá para suprir nossos desejos. Mas nossos anjos da guarda não são para executar nossos desejos e sim alcançar a vontade de Deus para nós.

Então eu acho que o anjo pós-moderno é uma espécie de reação ao ressecamento de nossa relação com o cosmos. Já que o cosmos é visto como uma espécie de grande máquina inerte que somente a ciência poderia explicar – como é o caso na mentalidade contemporânea – então os sonhos são necessários. Portanto, nós [como sociedade secular] compensamos a aridez e o desencanto do mundo reencantando-o de forma puramente antropocêntrica, imaginando criaturas estranhas que estariam a nosso serviço. Eles não são mais criaturas a serviço dos planos de Deus. É a grande diferença entre os anjos cristãos e as figuras que podemos encontrar na cultura contemporânea.

2) Que tarefa desempenham os anjos de guarda da vida humana?

Todas as criaturas angelicais estão unidas a Deus e, por isso, querem o que Deus quer: nossa salvação. Querem que os seres humanos se santifiquem. Assim, os anjos da guarda estão, por amor, ao serviço dos seres humanos para guiá-los pelo caminho que os leva a Deus.

Nosso anjo da guarda pode nos inspirar com bons pensamentos e desejos. Também pode atuar sobre circunstâncias externas da nossa vida para nos proteger, em momentos difíceis, evitar acidentes, favorecer os encontros com outras pessoas, etc. Todas essas ações pertecem à Providência, que se concretiza através delas.

3) Qual a diferença entre os anjos da guarda e os arcanjos?

Das diferentes categorias na hierarquia dos anjos, a categoria mais baixa, se posso usar este termo, considerando que já são infinitamente altas, são os anjos simples. E logo acima deles estão os arcanjos, que têm importantes missões a respeito da história humana.

Então, digamos que os arcanjos estão em cima dos anjos da guarda, como um general está acima do soldado.

4) Que poder têm os anjos sobre os anjos caídos?

Têm o poder de cumprir as ordens de Deus contra os demônios. Então, seu poder sobre o demônio depende do poder de Deus sobre os demônios. São Tomás de Aquino costumava dizer que se designa um anjo da guarda a toda criatura humana desde a sua concepção, com o fim de evitar os perigos provenientes dos demônios, que obviamente querem a morte dos humanos.

5) Existe alguma diferença entre o poder de intercessão dos santos e dos anjos?

Tem o mesmo poder. Os anjos, precisamente porque pertencem à comunhão dos santos, rogam por nós. Mas os anjos têm uma dupla mediação, ou seja, uma mediação ascendente e uma descendente. Por um lado, nos trazem e nos transmitem a ternura de Deus; e por outro, nos fazem subir a Deus em oração e interceder por nós. Por isso a Bíblia diz que oferecem incenso a Deus, já que o incenso é o símbolo da oração que sobe a Deus.

Entrevista postada pelo National Catholic Register.

[Leia também: Quem foi o anjo que consolou Jesus no Horto das Oliveiras?]
[Leia também: 5 exemplos de como os Anjos da Guarda atuaram na história]