Padre relata forte experiência ao dar últimos ritos aos pais que morreram de Covid-19

Créditos: Instagram/Reprodução

Os pais do Pe. Gilvan Manuel morreram no mês passado, ambos vítimas da Covid-19. Com certeza não foram momentos fáceis que o sacerdote viveu; mas nesta quinta-feira (8) ele compartilhou um emocionante testemunho, de como foi sua experiência ao levar a unção dos enfermos aos seus genitores. Impossível conter a emoção!

Padre relata forte experiência ao dar últimos ritos aos pais que morreram de Covid-19:

“FOI UMA CENA FORTE UNGIR MINHA MÃE E MEU PAI.
Enquanto paramentava-me no hospital, com as vestes de proteção, mesmo sabendo que era um risco está ali com muitos infectados da covid- 19,eu lembrava da Carta de São Tiago “Algum de vós está enfermo? Chame os presbíteros da Igreja, para que orem sobre sobre ele, ungindo-o com óleo em nome do Senhor” (Tiago 5,14…) logo caiu a ” ficha”, que eu mesmo seria o presbítero do meu pai e da minha mãe.

Foi um momento extremo de emoção e fé, não consegui pronunciar a fórmula,porque a voz veio nas lágrimas.Tocar naquelas mãos e pés que tantas vezes correram ao meu encontro para beijar e abraçar e eu tantas vezes toquei naquelas mãos para dizer: bênção mãe? e bênção pai? foi como resumir a vocação sacerdotal: o sacerdócio é restritamente oferenda. Não ungi para salvá- los corporalmente, mas para preservar e preparar a alma para o grande encontro com o noivo que é Jesus.

Minha mãe ao descobrir que aquele “Enfermeiro” que passava o óleo da unção dos enfermos no seu corpo era seu filho padre, logo disse: meu filho, o que você faz dentro do hospital? aqui é muito perigoso, saia. É preciso ter muita fé para saborear esses momentos finais… Eu creio, Senhor.”

Confira a foto postada por ele:

Descanso eterno, dai-lhes, Senhor!

[Leia também: Padre com câncer é ordenado em hospital na Quinta-feira Santa a pedido do Papa Francisco]
[Leia também: Padre recém ordenado celebra missa pela janela no aniversário de 98 anos da avó]