Papa fala sobre cristãos que preferem ideologias à fé

Daniel Ibañez

O Papa Francisco falou em sua homilia da missa na manhã desta terça-feira, 8, na Casa Santa Marta sobre o cristão “desde que”. O tipo de cristão que impõe condições para seguir a Cristo e a Igreja.
São aqueles que julgam tudo e todos, que avaliam os outros a partir da “pequenez do próprio coração”.

O Papa Francisco enfatiza que é este “desde que” que faz com que tantos cristãos se fechem “nas próprias ideias e acabem na ideologia: é o mau caminho da fé para a ideologia”. “E hoje existem tantos assim” –  prossegue o Papa – e esses cristãos têm medo: “de crescer, dos desafios da vida, dos desafios do Senhor, dos desafios da história”, apegados “às suas convicções, às suas primeiras convicções, às suas próprias ideologias”.

São os cristãos que – afirma ainda o Pontífice – “preferem a ideologia à fé” e se afastam da comunidade”, têm medo de se colocar nas mãos de Deus e preferem julgar tudo, mas a partir da pequenez do próprio coração”. E conclui:

As duas figuras da Igreja, hoje: a Igreja daqueles ideólogos que se escondem em suas próprias ideologias, ali, e a Igreja que mostra o Senhor que se aproxima de todas as realidades, que não sente repugnância: as coisas não causam repugnância ao Senhor, os nossos pecados não lhe são repugnantes. Ele se aproxima para acariciar os leprosos, os doentes. Porque Ele veio para curar, veio para salvar, não para condenar.

A homilia completa está no site Vatican News.

Comentários

comentários