Papa Francisco aceita a renúncia do Cardeal Robert Sarah

por -
Créditos: Divulgação

O Papa Francisco aceitou a renúncia, devido à idade, do Cardeal Robert Sarah como Prefeito da Congregação para o Culto Divino e a Disciplina dos Sacramentos. A informação foi divulgada neste sábado (20) pelo escritório de imprensa da Santa Sé. Com 75 anos, ele ocupava o cargo desde 2014.

[Leia também: Papa Bento XVI revela que JMJ do Rio de Janeiro influenciou diretamente em sua renúncia]

Nascido na República da Guiné em 15 de junho de 1945, o Cardeal Sarah ingressou no Seminário Menor de Santo Agostinho, na Costa do Marfim aos 12 anos, onde estudou por três anos. Em 20 de julho de 1969, foi ordenado sacerdote e em 1979 foi feito arcebispo de Conacri por São João Paulo II.

No seu livro “Deus ou nada”, o Cardeal relata que sua vocação “foi no contexto da Eucaristia diária, em que o padre Bracquemond, descobrindo meu ardente desejo de conhecer a Deus a impressionado talvez pelo meu amor à oração e minha fidelidade à Missa diária, me perguntou se eu queria entrar para o seminário. Com a surpresa e espontaneidade com que se caracterizam as crianças, lhe respondi que adoraria, ainda sem saber com o que estava me comprometendo exatamente, porque nunca tinha saído do povoado nem conhecia a vida de um seminário”.

Em 2001, ele foi escolhido como secretário da Congregação para a Evangelização dos Povos e em 2010 o Papa Bento XVI o criou cardeal e o nomeou presidente do Pontifício Conselho “Cor Unum”.

Em 23 de novembro de 2014, ele foi nomeado pelo Papa Francisco como Prefeito da Congregação para o Culto Divino e a Disciplina dos Sacramentos.

Rezemos pelo Cardeal Sarah!

[Leia também: Agenda LGBT é um ataque do demônio contra a família]
[Leia também: Desde o Vaticano II a liturgia vive uma “crise profunda”, diz Cardeal Sarah]