Por que Carlo Acutis quis ser enterrado em Assis? A mãe dele explica!

por -
Créditos: Internet/Divulgação

O jovem Carlo Acutis será beatificado no dia 10 de outubro em Assis. Mas você sabe por que a cidade foi escolhida para ser palco deste momento tão importante?

Antonia Salzano, mãe do futuro beato, participou de um evento promovido pela Diocese de Assis e contou um pouco sobre a vida e o testemunho do filho, e sua especial relação com São Francisco de Assis e seu lugar de origem.

“Carlo era muito simples, muito espontâneo”, disse Antonia, “perto da nossa casa tinha um homem que dormia na rua e Carlo lhe dava de comer e levava dinheiro”.

Segundo ela, “Carlo tinha uma grande devoção por São Francisco, o santo eucarístico, o santo da comunidade, o santo cristológico. Carlo dizia que queria ser santo, mas não como São Francisco, porque São Francisco era muito difícil de imitar“.

E a relação dele com a cidade de Assis “se devia ao vínculo especial que tinha com São Francisco” e que “levava Assis no coração; dizia que a cidade onde se sentia mais feliz era Assis, porque ali se respirava algo especial, que não se respirava em outras cidades“.

E contou quais eram os seus lugares preferidos: “Ele gostava de ir à Porciúncula, porque tinha essa grande devoção e com frequência, a Basílica de São Francisco”.

O desejo de Carlo de ser enterrado em Assis

Antonia também revelou que o filho ficou animado com a “possibilidade de ser enterrado em Assis no dia que morresse”.

“Tínhamos túmulos de família, tínhamos vários, mas Carlo gostou da ideia de ser enterrado em Assis. Eu o perguntei o que achava da ideia de aquirir um espaço, um túmulo na terra que era vendida aqui em Assis e ser sepultado nela”.

“E Carlo me disse que seria muito feliz, que lhe parecia uma ideia muito bela. Eu interpretei como o seu testamento”.

“Nós tínhamos uma casa em Assis e esta casa nos permitia, como proprietários de um imóvel, adquirir no cemitério de Assis um espaço. Era um lugar muito belo, onde se podia contemplar o vale com vista para a Basílica de São Francisco”, explicou.

Em 2006, ao morrer vítima de leucemia, aos 15 anos, Carlo Acutis, o “ciberapóstolo da Eucaristia”, foi enterrado no cemitério da cidade, e hoje se encontra na Capela do Santuário do Despojamento.

[Leia também: Afinal, o corpo de Carlo Acutis está incorrupto?]
[Leia também: Mãe de Carlo Acutis conta como o filho a fez voltar para a fé católica]