“Que tais tragédias nunca mais se repitam”, Papa Francisco sobre genocídio comunista na Ucrânia

ANSA/Vatican Media

Durante o Angelus do último domingo, o Papa Francisco relembrou as vítimas do Holodomor, período em que milhões de pessoas morreram de fome na Ucrânia em consequência das medidas econômicas tomadas pelo regime comunista soviético.

O Papa pediu que esse tipo de tragédia nunca mais se repita!

Ontem a Ucrânia comemorou o aniversário do Holodomor, terrível carestia provocada pelo regime soviético que causou milhões de vítimas. A imagem é dolorosa. Que a ferida do passado seja um apelo para todos, para que tais tragédias nunca mais se repitam. Rezemos por aquele querido país e pela paz tão desejada”.

Holodomor

Entre os anos de 1931 e 1933, mihões de ucranianos morreram de fome em decorrência das políticas econômicas adotas pelo regime comunista de Josef Stalin. O Regime controlova a produção de cereais dos países da União Soviética, obrigando os camponeses a fornecer grande parte da sua produção ao Estado, a baixos custos.

A Ucrânia foi um dos países da URSS que mais opôs resistência a tal medida, levando o regime comunista soviético a dar início a uma uma sistemática humilhação da população, a começar pelos intelectuais, submetidos a julgamentos vexatórios, além de sufocar organizações antissoviéticas.

Desde 2006, o Holodomor foi reconhecido pela Ucrânia e por outros 24 países como um genocídio do povo ucraniano perpetrado pela União Soviética. Algumas estimativas indicam que cinco milhões de pessoas morreram de fome nestes três anos.

[Leia também: 5 razões para um católico não ser comunista]

Comentários

comentários