São Cipriano: De bruxo que falava com o diabo a Santo da Igreja Católica

por -
Domínio Públici

São Cipriano de Antioquia teve uma conversão muito impactante. Viveu no século III, praticava o ocultismo e foi um dos bruxos mais conhecidos de seu tempo e talvez da história. Dizem que ele podia ver e conversar com Satanás.

Dificilmente uma pessoa tão longe de Deus poderia considerar tornar-se um cristão, no entanto, para São Cipriano, a conversão foi radical e lógica.

Era conhecido como Cipriano, “O Mago”, por seus poderosos feitos e conhecimentos da magia negra.

Um dia, um homem chamado Agladio lhe pediu um favor. Agladio conheceu uma mulher muito bonita chamada Justina, uma cristã que morreria e seria santa. Ele estava muito apaixonado e pediu a Cipriano para fazer uma bruxaria para que ela se apaixonasse por ele também e deixasse o cristianismo e se voltasse para uma vida pagã.

No entanto, Cipriano, o Mago, não pôde dobrar a vontade de Justina. Nela havia uma grande força que não podia vencer.

Mesmo depois de tantos feitiços, nada dobrava Justina, até que Cipriano perguntou a Satanás o que poderia fazer diante de uma pessoa tão resistente a seus feitiços. O demônio respondeu: “É Cristo, o Deus dos cristãos, que a protege. Contra Ele eu não posso”.

Cipriano, espantado de conhecer alguém mais poderoso que Lúcifer respondeu: “Se Deus é mais poderoso que você… então prefiro servir a Ele!”.

Depois disso, foi procurar o bispo Antímio, a quem pediu que o instruísse na fé cristã. Desde então dedicou-se completamente ao estudo das Escrituras e ao conhecimento de Cristo.

São Cipriano foi preso junto com Justina e outro cristão chamado Teoctiso que estava entre a multidão que presenciava seu martírio. Teoctiso se lançou a abraçar a Cipriano e acabou decapitado também. Todos receberam a coroa do martírio em nome de Cristo.

[Leia também: A emocionante conversão ao catolicismo de um pastor protestante e de quase toda sua igreja]

Comentários

comentários