Tudo sobre a oração de libertação e como fazê-la em casa

por -

Todos nós, católicos, já ouvimos falar alguma vez sobre o ritual de exorcismo que os sacerdotes fazem, mas poucos conhecem sobre a oração de libertação. No entanto, é um grande tesouro que os leigos podem utilizar para o bem dos nossos irmãos. Aprenda como fazê-la!

O exorcismo

Um exorcismo é um sacramental “que pode ser administrado exclusivamente pelos bispos e pelos padres (por isso, nunca pelos leigos) que tenham recebido do bispo a licença específica e expressa”. (Gabriele Amorth, Habla un exorcista,  p. 27)

Mas existem várias maneiras pelas quais a ação demoníaca é evidenciada. Assim, pode-se falar de tentação, possessão, infestação (quando o demônio se apossa de um lugar), a influência externa e a influência interna. Estes dois últimos casos implicam  em ataques e vexações do demônio a partir de fora e, a segunda, desde dentro da pessoa, mas sem haver a possessão de fato.

Cada uma das formas de ação do demônio tem sua oração específica, e existe uma que todos nós, leigos, podemos fazer: a oração de libertação!

A oração de libertação para a influência demoníaca interna

Como dissemos, o demônio pode assediar uma pessoa a partir de dentro, mas sem chegar a possuí-la. A influência demoníaca interna pode atuar sobre o corpo, provocando alguma enfermidade sobre a mente, alterando as potências da alma sob a forma de vícios ou por pensamentos obssessivos. Em qualquer caso, as pessoas sofrem.

E aqui todos os leigos podem fazer algo! A oração de libertação “é a oração que se faz para acabar com a influência do demônio em uma pessoa. Deve ser feita por um sacerdote sozinho ou por um grupo de leigos (com ou sem um padre), que rezam a Deus para que a pessoa seja libertada de toda influência demoníaca”. (José Antonio Fortea, Summa Daemoniaca, p. 129)

Diferentemente do exorcismo, no qual o bispo ou o sacerdote com a autorização conjura diretamente o demônio, a oração de libertação se dirige a Deus. Nesta oração, pedimos ao nosso Criador que liberte a pessoa de qualquer má influência.

Também diferente do exorcismo, este tipo de oração não segue um ritual, mas o padre Fortea cita algumas recomendações para exercer este ministério.

Uma forma de organizar o exercício da oração de libertação

A sugestão do padre Fortea pode ser aplicada a grupos ou pessoas sozinhas:

“1. Todos, de joelhos, podem começar com uma petição pessoal em silêncio a Deus, para que lhes ajude a realizar este ministério.

2. Aquele que dirige o grupo, pedir a Deus nesta oração pessoal silenciosa que o inspire o que deve fazer, que ajude a discernir e que não permita que caiam no erro no tratamento deste caso.

3. Se for conveniente, o que coordena o ministério faça uma oração em voz alta, improvisada.

4. Invocar todos os santos com a oração.

5. Rezar um salmo ou ler uma passagem da Sagrada Escritura. Sempre é bom pedir a Deus com Suas mesmas palavras ou escutar o que Ele tem a dizer.

6. Oração deprecativa a Deus, pedindo que livre a pessoa de toda influência malígna.

7. Insistir nas orações deprecativas, alternando com cantos, rosários, oração em línguas, etc, segundo o critério que seja conveniente a quem conduz o momento de oração”. (José Antonio Fortea, Summa Daemoniaca, p. 130)

Oração de libertação

Esta oração foi compartilhada pelo padre Gabriele Amorth na obra anteriormente mencionada:

Oh, Senhor, Tu és grande, Tu és Deus, Tu és Pai,
Nós te rogamos, pela intercessão e com a ajuda
dos arcanjos Miguel, Rafael e Gabriel,
que nossos irmãos e irmãs
sejam libertos do maligno, que os têm escravizado.
Oh, santos, vinde todos em nossa ajuda.
Da angústia, da tristeza e das obssessões,
Nós te rogamos: Livrai-nos, Senhor.
Do ódio, da fornicação e da inveja,
Nós te rogamos: Livrai-nos, Senhor.
Dos pensamentos de ciúmes, de raiva e de morte,
Nós te rogamos: Livrai-nos, Senhor.
De todo pensamento de suicídio e de aborto,
Nós te rogamos: Livrai-nos, Senhor.
De toda forma de má sexualidade,
Nós te rogamos: Livrai-nos, Senhor.
Das divisões da família, de toda má amizade,
Nós te rogamos: Livrai-nos, Senhor.
De toda forma de malefício, de feitiço,
de bruxaria e qualquer mal oculto,
Nós te rogamos: Livrai-nos, Senhor.
Oh, Senhor, que dissestes: ‘Eu vos deixo a paz, a minha paz vos dou’, pela intercessão da Virgem Maria, concedei-nos ser livres de toda maldição e gozar sempre da Vossa paz. Por Cristo Nosso Senhor. Amém.

A oração de libertação é um tesouro que devemos aproveitar em benefício de nossos irmãos. Como sinaliza o padre Fortea, “a oração dirigida a Deus (sem dar ordens ao demônio, nem se dirigir a ele para perguntar nada) é um remédio sem nenhuma contraindicação”.

Intercedamos por nossos irmãos necessitados de ajuda espiritual!

NOTA: Sempre, absolutamente sempre, se deve rezar somente a Deus. Não é um exorcismo, então não se deve conjurar o demônio.

[Leia também: A oração de Libertação do vício da pornografia]

Comentários

comentários