5 coisas que todo católico deveria fazer no Halloween

por -
Créditos: Pinterest

Muitos de nós sabemos que o Halloween surgiu como uma festa católica, a Vigília do Dia de Todos os Santos, mas com o tempo ela foi se paganizando, até que perdemos o sentido original desta celebração.

[Leia também: Católicos podem celebrar o Halloween? O que você precisa saber sobre a origem desta festa]

Muitos padres e exorcistas também alertam frequentemente sobre os males espirituais que o Halloween pode deixar… mas como católicos, será que existe alguma maneira de aproveitar esta celebração?

Aqui estão algumas sugestões para trazer de volta algumas importantes questões religiosas deste dia:

1) Se confessar

Isso pode ser feito no próprio dia do Halloween, se houver disponibilidade de um sacerdote, ou dentro de uma semana.

Isso é apropriado por várias razões. Se confessar, claro, é sempre necessário para várias ocasiões, e com certeza uma das maiores festa da Igreja, Dia de Todos os Santos, é uma delas.

Mas também, parte do significado desta festa é lembrar que nós, como Igreja Militante, esperamos nos tornar membros da Igreja Triunfante um dia. E a confissão regular é uma parte indispensável deste processo.

Além disso, o sacramento é uma importante parte da preparação para a morte, e assim, nos recorda da nossa própria.

2) Fazer orações para uma morte santa

Se preparar para a morte é um processo de uma vida inteira, não apenas algo que fazemos nas últimas semanas. Afinal, não sabemos quando será este final!

Muitas belas orações para uma boa morte podem ser encontradas em livros devocionais e sites. Mas eu recomendo uma em especial, esta de São John Newman:

“Ó meu Senhor e Salvador, sustenta-me em minha última hora pelos fortes braços de Teus sacramentos, e a fragrância de Tuas consolações.
Que Tuas palavras de absolvição sejam ditas sobre mim, e o óleo sagrado assine e me sele;
e que Teu próprio corpo seja meu alimento,
e Teu sangue minha aspersão;
e que Tua Mãe Maria venha até mim,
e meu anjo sussurre a paz para mim,
e Teus santos gloriosos
e meus queridos patronos sorriam para mim,
para que por tudo isso,
eu possa morrer como desejo viver,
em Tua Igreja, em Tua fé e em Teu amor.
Amém. Meu Jesus, misericórdia”.

3) Observar o Halloween como um dia de penitência

Colocar esta sugestão em prática é provavelmente a mais difícil de todas, pois contradiz a ideia de que o Halloween é um feriado para ser celebrado!

Ainda sim, a real festa católica é no dia seguinte, e tradicionalmente, a vigília da solenidade é um dia de penitência e preparação espiritual. Então abster-se de carne ou algum outro alimento que você goste, ou doces, ou algum programa de TV ou atividade é interessante.

Felizmente, a solenidade começa com a noite anterior ao dia litúrgico em si. Então quando chegar a noite, você já poderá deixar o espírito de penitência de lado e comer doces à vontade!

4) Fazer boas leituras

Ler livros que reflitam a vitória de Cristo sobre o pecado e a morte, e o significado desta.

Uma sugestão para os jovens e adultos inclui a “Divina Comédia” de Dante, por exemplo, que descreve a jornada dos peregrinos entre inferno, purgatório e céu, ou então “As 4 últimas coisas”, de São Thomas More.

Também existem várias homilias, exegeses e ensinamentos da Igreja sobre o tema.

Para as crianças, pode ser falado sobre Jesus e a Divina Misericórdia e fazê-las assistir desenhos animados e filmes que contem a história de santos.

5) Ridicularizar o mal

Muitos católicos são verdadeiramente céticos sobre participar do que parece ser uma celebração do mal. E realmente devemos ter muita cautela em relação ao que o Halloween se tornou, mas devemos lembrar que Cristo conquistou o pecado e a morte.

São Thomas More nos lembra que “o demônio, o espírito orgulhoso, não suporta ser ridicularizado”.

Então se existe um certo sentido para fantasmas bestas, monstros e esqueletos, não é no intuito de glorificá-los, mas sim de ridicularizá-los!

Cristo já venceu e nós podemos zoar o inimigo bobo que será derrotado no final, especialmente fazendo algo que nos lembre da existência do demônio e nos revigore na batalha espiritual, para continuarmos trabalhando pela nossa salvação, com Cristo como nosso comandante e São Miguel como nosso grande protetor.

Então no final, a origem católica do Halloween pode ser um importante lembrete da nossa eventual morte. É também uma oportunidade de oração, reflexão e preparação para esta passagem que faremos desta vida para a vida completa em Cristo, pela Sua redenção.

Cristo redimiu tudo, até a morte.

E que maneira melhor de se preparar para comemorar a gloriosa celebração dos Santos do Céu e para rezar pelas almas no purgatório?

[Leia também: Sacerdote alerta para o rastro maligno deixado pelo Halloween]
[Leia também: Católicos celebram Dia de Todos os Santos]