Católicos podem celebrar o Halloween? O que você precisa saber sobre a origem desta festa

por -
Créditos: HuffPost/Internet/Reprodução

Todos os anos, um grande debate toma conta no fim de outubro: afinal, o Halloween é um feriado satânico ou apenas secular? Os católicos podem se vestir com fantasias de fantasmas, monstros, vampiros…? É bom que as crianças sejam assustadas?

Na verdade, apesar de muitas teorias sobre a história do Halloween, desde ser um ritual pagão a uma festa satânica, na verdade o Halloween nasceu como uma celebração cristã há quase 1.300 anos.

Então o Halloween é uma festa católica?

O nome Halloween por si não significa nada, mas é uma condensação de “All Hallows Eve”, que quer dizer a Vigília do Dia de Todos os Santos. “Hallow” é uma palavra antiga em inglês para “Saint” (santo).

Ambas as festas do Dia de Todos os Santos (1º de novembro) e sua vigília (31 de outubro) são celebradas desde meados do século VIII, quando foram instituídas pelo Papa Gregório III em Roma. Com o passar do tempo, a festa se estendeu para toda a Igreja.

Apesar de muitos acharem que o Halloween vem de uma origem pagã, isso não faz sentido. Conta-se que a festa surgiu de um festival pagão dos povos célticos, mas não existe nenhuma evidência que o Papa Gregório III tivesse conhecimento disso ao criar a festa. Além do mais, os povos célticos convertidos ao catolicismo pararam de celebrar a festa centenas de anos depois que o Halloween em si foi instituído.

Alguns aspectos da festa podem até ser atribuídos à cultura céltica, como acender fogueiras e esculpir abóboras, mas o sentido principal e “sobrenatural” surgiu pelo fato dela ter sido nascida no cristianismo.

Os cristãos acreditavam que durante uma época do ano, o véu que separava a terra do purgatório, céu e inferno se tornava mais fino, e era possível ver as almas do purgatório (fantasmas) e do inferno (demônios) com mais facilidade. Por isso também começou a tradição das pessoas se fantasiarem desta forma.

E como o Halloween se transformou no que vemos hoje?

Após a Reforma Protestante, em muitos lugares como Inglaterra e Estados Unidos o Halloween passou a ser criticado e atacado (e em alguns casos até proibido) por ser uma festividade majoritariamente católica. Assim, foi perdendo a força e só pequenos grupos conseguiam seguir manter a tradição.

Até que, anos depois, já no século XIX, o Halloween, assim como o Natal, começou a virar uma festa meramente comercial; tudo foi ganhando um “novo sentido” e o sentido principal de ambos foi ficando em segundo plano, ou até mesmo esquecido por muitos.

As décadas de 1970 e 1980 também contribuíram para a “demonização” do Halloween, com os filmes de terror, as fantasias macabras e os boatos que que satanistas e bruxos haviam criado o feriado, e não os cristãos.

Neste período, o Halloween também começou a ser atacado por causa das alegações de que o Halloween era a “Noite do Diabo”, por causa das lendas urbanas sobre venenos e lâminas de barbear presentes em doces de Halloween. Mas também por causa de um oposição explícita ao catolicismo com Jack Chick, um fundamentalista radicalmente anticatólico, se tornando um ícone desta perseguição.

A partir dos anos 1990, a festa voltou a se popularizar no mundo, mas agora com esta nova “conotação” anticristã. E desde então, muitos padres e exorcistas alertam para os perigos que a celebração do Halloween pelos católicos pode causar.

Então os católicos não devem celebrar o Halloween?

Muitos católicos hoje tentam retornar ao sentido cristão do Halloween aderindo ao “Holywins” ou “All Saints Party” (Festa dos Santos), incentivando as crianças a se vestirem de personagens católicos ao invés de fantasias macabras.

Mas cabe principalmente aos pais decidirem sobre a participação de seus filhos em festas e celebrações do Halloween, tendo em vista que muitas vezes trazem mensagens ocultas, histórias de terror, sustos e outras brincadeiras que podem acabar sendo prejudiciais a elas.

De toda forma, a vigilância é a melhor forma de viver a Vigília do Dia de Todos os Santos! Por isso, é sempre bom rezar a oração de São Miguel Arcanjo para pedir proteção de todo o mal e lembrar que o demônio é real e devemos lutar contra ele.

Você já conhecia a origem do Halloween? Costuma celebrá-lo?

Texto inspirado no artigo do Learn Religions.

[Leia também: Sacerdote alerta para o rastro maligno deixado pelo Halloween]
[Leia também: Católicos celebram Dia de Todos os Santos]