Carmelitas decidem permanecer na Ucrânia em meio ao clima de guerra

Créditos: Cúria Generalícia do Carmelo Teresiano

A Cúria Generalícia do Carmelo Teresiano afirmou no dia 24 de fevereiro que carmelitas na Ucrânia decidiram permanecer em seus conventos em meio à tensão da invasão russa ao país.

[Leia também: Papa Francisco pede um dia de oração e jejum na Quarta-feira de Cinzas pela paz na Ucrânia]

Em um post nas redes sociais, a Congregação afirmou: “UCRÂNIA: Os Carmelitas de Kharkov e Kiev, confrontados com a guerra, decidiram ficar nos seus mosteiros.“

E faz também um apelo: “Convidamos você a rezar por nossas Irmãs de Kiev e Charkiv, pelos Irmãos de Kiev e Berdychiv e por todos os habitantes da Ucrânia.”

Tanto a a capital Kiev como a populosa cidade de Kharkov foram alvos de bombardeios e estão sendo ocupadas por terra pelas tropas russas. Após dois dias de ofensivas, centenas de pessoas morreram e milhares ficaram feridas, fazendo com que muitos moradores tentem fugir para países vizinhos.

[Leia também: A comovedora imagem de pessoas rezando em zona de bombardeio na Ucrânia]

O Pe. Miguel Marquez, padre geral da OCD, divulgou ainda uma carta ressaltando o pedido de oração pelos ucranianos e atualizando a situação das comunidades religiosas do local.

“Mantenho-me em contato com os nossos irmãos e irmãs na Ucrânia, a saber, as duas comunidades de Carmelitas Descalças em Kiev e Kharkiv, e os nossos irmãos em Berdichev. O Delegado, Padre Jozef, vai atualmente para Kiev para ficar com um dos nossos irmãos e com a comunidade de monjas. Algumas das Irmãs de Kiev decidiram partir para a Polónia e pôr-se em segurança. A comunidade de Kharkiv decidiu não partir e permanecer no seu mosteiro. Estas Irmãs são as mais próximas da fronteira.”

Pe. Miguel disse ainda que  “Hoje somos todos Ucrânia. Esta manhã, a Madre Superiora de Kharkiv disse-me que as Irmãs estavam sem Missa nestes dias. Respondi-lhe que a Eucaristia de toda a Ordem é uma só com elas. Estamos em profunda comunhão com o Carmelo e o povo da Ucrânia. Somos todos UM neste momento, com as nossas lâmpadas acesas.”

Rezemos pela Ucrânia!

[Leia também: Papa Francisco vai à Embaixada Russa e se oferece para mediar conflito com a Ucrânia]
[Leia também: O conselho de Nossa Senhora de Fátima para acabar com as guerras]
Victoria Arruda é jornalista, ama filmes, livros, música, teologia, política e... pizza. Escreve sobre coisas aleatórias, pra combinar com suas preferências pessoais.