Diáconos e seminaristas são proibidos de usar batina em arquidiocese francesa

por -
Créditos: Wikimedia Commons

Diáconos e seminaristas da Arquidiocese de Toulouse, França, não podem mais usar batina: assim determinou o arcebispo Dom Guy de Kerimel, em comunicado assinado no dia 2 de junho. O documento, que era para ser privado, foi divulgado pelos meios de comunicação locais.

[Leia também: Padre converte cidade da França usando batina e atendendo confissão]

Diáconos e seminaristas são proibidos de usar batina em arquidiocese francesa

O motivo, segundo o arcebispo, é que quem se prepara para se tornar sacerdote “deve deixar crescer em si a caridade pastoral e tornar-se acessível a todos antes de se preocupar em mostrar uma identidade muito marcada”.

Na carta, o arcebispo também ressalta que a decisão segue as orientações que já haviam sido dadas no dia anterior, em jantar com seminaristas da arquidiocese.

Dom Kerimel enfatiza que “não queria que os seminaristas se mostrassem de uma forma muito clerical”, uma vez que não tendo sido ordenados, precisam se apresentar como leigos que são. “É a lei vigente”, afirma.

[Leia também: Padre vai ao cinema e recebe inusitado pedido de confissão]

“Por isso, peço que esta lei seja aplicada fora do seminário na diocese de Toulouse, mesmo para os diáconos”. O arcebispo argumenta ainda que, a partir da admissão no seminário, só se pode usar “sinal distintivo”, tal como “um colar romano ou uma simples cruz”.

“A prioridade de um jovem em formação para o sacerdócio ministerial é crescer e fortalecer sua relação com Cristo na humildade e na verdade, sem pretender entrar em um personagem”, diz ele.

E você, acha importante o uso da batina?

[Leia também: Seminaristas evangelizam no trem usando batina e criatividade]
[Leia também: Padre dá incrível testemunho sobre o uso da batina]
Victoria Arruda é jornalista, ama filmes, livros, música, teologia, política e... pizza. Escreve sobre coisas aleatórias, pra combinar com suas preferências pessoais.