Esta bailarina noturna se converteu e hoje é uma religiosa que evangeliza com a dança

por -
Créditos: Facebook

A Ir. Anna Nobili era uma bailarina noturna, mas Jesus a chamou para vida consagrada. E hoje ela é uma religiosa que evangeliza com a dança. Sua história de conversão é incrível e inspiradora!

Depois de uma vida marcada pelos problemas familiares e as festas noturnas, Anna descobriu Cristo e decidiu consagrar-se por completo a Ele. Atualmente, fundou uma academia de dança chamada Holy Dance (Dança Santa), que reúne grupos católicos.

O projeto da Irmã Anna consiste em “anunciar, com a alegria da dança, a boa notícia de que Deus é amor e enviou seu Filho ao mundo para que tenhamos vida por causa dEle”.

A Irmã Anna atualmente. Créditos: Facebook

Esta é a inspiradora história da bailarina noturna que encontrou Jesus e entregou a sua vida a Ele

Clique aqui caso não consiga ver o vídeo

Observação: Você pode colocar legendas automáticas do vídeo em português.

A falta de amor familiar e a relação com o corpo

“Para mim, o corpo foi um ponto de conexão com o mundo, que é o mundo em si, mas o que eu chamo de o mundo do espetáculo, da noite.”

Ela conta que apesar da tentativa dos pais, ela e seus irmãos não receberam a atenção e carinho deles quando precisavam quando eram crianças. O ambiente era violento e ela acabou indo buscar fora de casa “o que toda menina tem o direito, que é ter o amor dos pais”.

A Irmã conta como se tornou uma bailarina noturna

“Sempre gostei de dançar, mas era muito tímida, hesitante, porque esta insegurança interior, esta ansiedade que eu tinha, este vazio emocional me impedia de ter uma relação normal em casa“.

Ela diz que, aos 18 ou 19 anos, depois de uma revolta amorosa com um relacionamento que não deu certo, decidiu se inscrever em um curso de dança.

“O curso era dado pela coreógrafa do Canal 5 (da TV italiana) e logo comecei a aparecer na televisão, porque me consideravam fotogênica. E neste tempo comecei a viver da noite de Milão, e frequentava alguns turnos em bares.

“Então, indo para estes lugares noturnos, tive a possibilidade de conhecer muita gente do meio nas discotecas de Milão. Então às 2h poderia entrar de graça em qualquer uma delas”.

Anna antes da conversão. Créditos: repubblica.it

“Aqui descobri que o corpo era uma faca de dois gumes para mim, porque já que não podia falar o que me faltava, gritava através do meu corpo. E me dei conta que não gostava dele“.

“Digamos que o corpo se tornou num lugar de prazer para os homens, e virou um lugar de inferno. E não era feliz, chegava em casa, e muitas vezes chorava. O mundo via apenas a diversão, vontade de aproveitar, mas no fundo do meu coração havia solidão“.

O primeiro encontro com Jesus

“Minha mãe se converteu porque encontrou Jesus e fez de tudo para me converter. Vinha com a Bíblia na mão para me convidar para a Missa, rezar os Salmos… E eu me rebelava porque aquilo que me propunha era impossível”.

“E comecei a insultar minha mãe, insultar a Deus, insultar a vida. E ela decidiu rezar por mim. A oração da minha mãe era silenciosa“.

Porém, A Irmã Anna diz que “aos 22 anos, não sei como, fui à uma Missa e senti que havia algo diferente, mas não entendi o que mexeu comigo“.

E com o tempo, ela foi se aproximando de Jesus, começou a frequentar uma paróquia e participou de um retiro espiritual. Até que passou a sentir um “súbito apaixonamento por Jesus”.

“Senti que seu amor era autêntico, que seu amor era verdadeiro. E este perfume de Jesus me deixou fascinada”, contou.

No entanto, continuou levando uma vida dupla, como bailarina noturna e católica, pois ainda não tinha tido uma experiência de total conversão a Cristo. Até que um dia, voltava de um retiro espiritual quando algo aconteceu.

Estava saindo de um trem em Milão, estava chovendo, então não estava exatamente de bom humor (…) e me dei conta que nosso Criador, Nosso Deus, estava no meu corpo. E o Senhor me falava ‘não sabes que teu corpo é tempo do Espírito Santo?’“.

Então ela deixou tudo. “Porque disse para mim mesma que a pérola preciosa era Jesus. Ele me fez descobrir que a pérola preciosa era eu“. E continuou: “Para seguir Jesus, tens que esvaziar o coração de toda riqueza“.

A consagração completa a Cristo

A Irmã Anna Nobili com outras freiras de sua comunidade. Créditos: Facebook.

“A parte da consagração partiu de um sonho que tive em que um jardim se fechava fortemente com uma porta. Logo, li a passagem do Cântico dos Cânticos 4, 12 que diz: “És jardim fechado, irmã minha, és um jardim fechado, uma fonte selada”.

Ela conheceu as Monjas Obreiras da Santa Casa de Nazaré e “entendi que o Senhor me queria com estas irmãs”.

Veja um vídeo da Ir. Anna Nobili dançando:

Clique aqui caso não consiga ver o vídeo

Que lindo testemunho!

[Leia também: Testemunho: De prostituta viciada em drogas a serva de Deus]
[Leia também: Pastor e sua família se convertem ao catolicismo: “O Senhor me deu um forte desejo pela Verdade”]