Famoso jogador de futebol americano vira treinador em escola católica

Créditos: Indianapolis Colts/Divulgação

O quarterback norte-americano Philip Rivers teve uma grande carreira na liga profissional de futebol americano (NFL), mas após se aposentar este ano, decidiu virar o treinador do time de futebol americano de um colégio católico em Alabama, e ele está amando!

Famoso jogador de futebol americano vira treinador em escola católica

Depois de 17 anos na NFL, sendo 16 temporadas no San Diego Chargers e a última no Indianapolis Colts, o jogador, que é muito católico, escolheu o dia de São Sebastião para anunciar a aposentadoria.

Em 20 de janeiro de 2021, ele divulgou um comunicado informando sobre sua decisão e disse estar muito grato por tudo que viveu durante estes anos. “Obrigado Deus por me permitir viver meu sonho de infância de jogar como quarterback na NFL”, disse em um trecho.

A nota termina com uma mensagem à família: “Por último, agradeço a minha esposa e melhor amiga Tiffany e a nossos filhos Halle, Caroline, Grace, Gunner, Sarah, Peter, Rebecca, Clare e Anna. Não poderia ter feito isso sem o apoio inabalável de vocês”.

E deixa no ar que, apesar de aposentado, não iria parar: “Assim como minha carreira de jogador chega ao fim, o próximo capítulo começa”. Mas do que exatamente ele estava falando?

Treinador de High School

Aos 39 anos, o agora ex-quarterback decidiu trilhar novos desafios. Junto com a esposa e os nove filhos, ele se mudou para a pequena cidade de Mobile Bay, no Alabama, para ser o treinador do time de futebol americano da St. Michael Catholic High.

“Eu disse ao diretor: Se eu acredito e acho que vamos ganhar um campeonato estadual aqui? Sim, espero e acho que ganharemos, e eu disse isso a esses meninos”, disse Philip.

Mas nem tudo é sobre vitórias, e ele espera “poder impactar positivamente esses jovens para que sejam pessoas melhores na comunidade. E que eu possa ser melhor na fé, melhor nos arremessos, como empresário, melhor como marido, melhor como pai“.

Créditos: Los Angeles Times

O dia de Philip começa com a Santa Missa e, em seguida, um café da manhã com os estudantes e a equipe técnica, formada em sua maioria por professores que já trabalhavam no colégio e Stephen, seu irmão mais novo, que agora treina os recebedores do time.

Em seu jogo de estreia comp técnico, Philip e o time da St. Michael Catholic venceram com um largo placar de de 49-0. Sobre como tem sido a nova experiência, ele resume: “É incrível”.

“Posso sentar aqui e relembrar os bons tempos de quando era a minha vez de estar jogando no colégio… Eu tento relembrar a esses meninos disso, porque a maioria deles não vão jogar além daqui. Temos vários que jogarão no próximo nível, e eu quero que façam isso! Mas também quero que aprendam a apreciar experiências assim. Eu digo: vocês estão aqui com seus familiares, amigos, e vocês acabaram de ganhar o jogo, então fiquem felizes! Fiquem animados! Então está sendo incrível e estou aproveitando muito”.

Fé e família

O jogador casou-se com sua namorada de colegial, Tiffany, e juntos, têm nove filhos. Muito católicos, eles se declaram à favor da vida e ressaltam a importância de guardar a castidade até o casamento.

Com frequência, Philip recebe perguntas sobre a quantidade de filhos e se o casal pretende ter mais. “Eu realmente acho que foi tudo o que a vontade de Deus quis”, explica. “Nós só fomos abertos. Certamente não tínhamos um número limite. Ainda não temos”.

Lindo testemunho!

[Leia também: Quando o melhor jogador do Super Bowl, Tom Brady, conheceu São João Paulo II]
[Leia também: Mãe de estrela de futebol americano universitário rejeitou aborto]
Victoria Arruda é jornalista, ama filmes, livros, música, teologia, política e... pizza. Escreve sobre coisas aleatórias, pra combinar com suas preferências pessoais.