Homens armados incendeiam igreja, mas Santíssimo Sacramento fica intacto!

por -
Créditos: ACN.

Um grupo de homens armados incendiou uma igreja católica em Camarões. Quando o bispo da diocese chegou ao local, viu a destruição, mas o Santíssimo Sacramento estava intacto.

O episódio ocorreu na Igreja de Santa Maria, em Nchang, Diocese de Mamfe. Sujeitos portando armas de fogo sequestraram cinco padres, uma freira e três leigos, e depois queimaram a paróquia.

Um vídeo da Ajuda à Igreja que Sofre (ACN) mostra o momento em que o bispo chegou ao local.

[Leia também: Perseguição religiosa na Nicarágua: Bispo enfrenta polícia com o Santíssimo Sacramento]

Homens armados incendiam igreja, mas Santíssimo Sacramento fica intacto!

Clique aqui caso não consiga ver o post

As imagens compartilhadas pela ACN registram o momento preciso em que o bispo caminha pelas ruínas da paróquia em cinzas. Ele vai direto para o tabernáculo para descobrir que estava completamente intacto.

“O que aconteceu é abominável. Eles estão testando a paciência de Deus”, disse o prelado.

Nos deparamos “com grande choque e horror absoluto o incêndio da Igreja Católica de Santa Maria, Nchang, Diocese de Mamfe, e o sequestro de cinco padres, uma religiosa e três fiéis leigos por pistoleiros desconhecidos (e que foram) levado para um destino desconhecido nas florestas vizinhas da aldeia de Nchang na tarde de 16 de setembro de 2022”, disse um comunicado emitido pelos bispos.

A Rádio Evangelium Diocesana de Mamfe, citada pelo Vatican News, anunciou que mais de 60 homens armados atacaram a comunidade católica em Nchang. As nove pessoas raptadas representam cinco padres, uma freira, uma catequista, uma cozinheira e uma jovem de 15 anos que vive com as freiras.

Segundo relatos da ACIAfrica, os sequestradores exigem US$ 100 mil para libertar os prisioneiros.

Rezemos pelas vítimas e pela Igreja na África!

[Leia também: Terremoto de 7,7 graus surpreende padre e fiéis em plena missa]
[Leia também: Diocese anuncia que deixará de celebrar missa todos os domingos]