Na China, aluno é castigado a passar a aula em pé por acreditar em Deus

Créditos: China Daily/Reprodução

Um jovem da China foi castigado pelo seu professor a permanecer de fé na aula durante mais de um mês como castigo por demonstrar sua fé em Deus. O adolescente se atreveu a questionar o docente, que queria convencê-lo não só da Teoria da Evolução, como também da inexistência de um Ser Supremo.

O testemunho foi compartilhado pelo padre Stanislaus, do noroeste da China, ao portal Asia News.

Jovem é castigado a permanecer de pé durante aula por mais de um mês por acreditar em Deus

O sacerdote conta que um fiel se aproximou e comentou o que havia acontecido com seu filho Xiaoyu em sala de aula. Segundo o relato, o professor disse aos alunos:

“A Bíblia diz que o homem foi criado por Deus, esta informação é incorreta. Deus não existe, o homem evoluiu dos macacos, prova disso é a Teoria da Evolução de Darwin e os fósseis antropoides…”

Diante desta afirmação, o jovem replicou: “Professor, não entendo, como a Teoria da Evolução prova que Deus não existe? Ainda que os humanos tenham evoluído dos macacos, de onde vieram os animais? Como se pode provar que não foram criados por Deus? Como começou tudo o que existe?

Xiaoyu e o professor continuaram discutindo sobre o assunto durante a aula, deixando os outros alunos assustados; e depois do debate muitos lhe perguntaram como ele se atrevia a questionar o professor.

Na aula seguinte, o professor perguntou ao jovem: “Compreendeu?”. Ao que o aluno respondeu: “Não, não entendo”.

“Então fique de pé!”, disse ele a Xiaoyu. E assim ele passou a aula, e outra aula, até que na terceira o professor novamente perguntou se ele havia compreendido. O adolescente respondeu: “Professor, é melhor que eu fique de pé”.

E na outra aula: “Professor, vou ficar de pé”, disse o jovem.

Um dia, quando voltou para casa, o jovem disse à sua mãe: “O que devo fazer? Não sei muitas coisas, mas meu professor disse que não existe Deus e minha cabeça está a ponto de explodir. Não posso estudar lá, estou há mais de um mês de pé”.

O pai do jovem comentou a situação com o padre Stanislaus e lhe disse: “O professor está transmitindo as verdades que ele crê e não admite questionamentos”.

Casos como este infelizmente são mais comuns do se pensa, principalmente na tentativa de acabar com a fé dos jovens no país. A proibição de ir à missa a menores de 18 anos, os controles e medidas disciplinares para professores e alunos quando algum deles se declaram crentes são algumas das políticas anticristãs que vigoram na China.

Rezemos pela China e por todos os cristãos perseguidos no mundo!

[Leia também: Jesus apedrejou a pecadora? É isto que diz um livro escolar na China!]
[Leia também: Padre católico é sequestrado por não querer mudar para igreja submetida ao Partido Comunista Chinês]