Nova série da Netflix tem personagem inspirado em famoso escritor católico

Créditos: Netflix/Divulgação; Domínio Público

A nova série da Netflix “Sandman” estreou no dia 5 de agosto e já se tornou uma das produções mais populares do momento. Inspirado nos quadrinhos de mesmo nome, criados por Neil Gaiman, o seriado de dez episódios traz também uma interessante referência: um personagem inspirado no famoso escritor e apologista católico G.K. Chesterton.

A série de HQs, publicada pela DC Comics, conta a história de Dream (Sonho), também conhecido como Morfeus, que é um dos sete “perpétuos” que controlam aspectos do universo. Os outros são Destino, Morte, Sonho, Destruição, Desejo, Desespero e Delírio.

[Leia também: 15 incríveis frases do escritor católico G.K. Chesterton sobre a fé]

Nova série da Netflix tem personagem inspirado em famoso escritor católico

Entre tantos curiosos personagens e suas histórias, um particularmente chama atenção. Fiddler’s Green, também conhecido como Gilbert, é nada mais nada menos que inspirado em Gilbert Keith Chesterton.

Gaiman, autor de Sandman, era um grande admirador do escritor e filósofo inglês, criando então Fiddler’s Green com a aparência física muito semelhante ao do falecido apologista, mas não apenas isso, também o seu amor por paradoxos.

Personagem Fiddler’s Green na HQ de Gaiman.
[Leia também: 22 fotos raras do grande G.K. Chesterton]

E parece que a inspiração também ajudou o ator Stephen Fry a interpretar o personagem na série da Netflix. Fry afirmou que usar Chesterton como ponto de referência para sua interpretação “foi bastante agradável porque, dado quem o personagem realmente é em segundo plano, se fosse apenas um cavalheiro vitoriano, teria sido muito difícil colocar qualquer personalidade nele”.

“[Saber] que Chesterton, esse ‘paradoxalista’ como ele é frequentemente chamado, alguém que vê a natureza das coisas de uma maneira incomum, geralmente com uma pequena reviravolta… ou seja, a esperança está lá porque as coisas não têm esperança, e o desejo está lá porque somos indesejáveis e como tudo é um reflexo de seu negativo ou qualquer outra coisa. É uma forma muito Chestertoniana de ver as coisas. Então eu gostei disso, mesmo que não seja percebido, é divertido fazer algo assim.”

Stephen Fry no papel de Gilbert. Netflix/Reprodução

Você assistiu a série? O que achou?

[Leia também: São João Paulo II foi um herói da Marvel na década de 1980]
[Leia também: Qual a diferença entre martírio e suicídio? O escritor Chesterton explica de forma genial!]
Victoria Arruda é jornalista, ama filmes, livros, música, teologia, política e... pizza. Escreve sobre coisas aleatórias, pra combinar com suas preferências pessoais.