O atleta que treinou no salão paroquial de uma igreja para chegar às Olimpíadas

por -
Créditos: COGuatemalteco/Twitter/Reprodução

O atleta Kevin Cordón fez história esta semana: após derrotar um dos melhores do mundo no badminton, o chinês Angus Ka-Long, avançou na competição e está perto de levar uma medalha inédita para a Guatemala. Mas por trás do esforço em quadra, está uma história de perseverança e superação.

O atleta que treinou no salão paroquial de uma igreja para chegar às Olimpíadas

Kevin Cordón se preparava para disputar as Olimpíadas de Tóquio em 2020, quando viu sua vida virar de cabeça para baixo por causa da pandemia da Covid-19. Isso porque o centro de treinamento de sua região, em Zacapa, precisou ser transformado em um hospital de campanha.

Mas para alcançar seus sonhos, ele estava disposto a tentar de tudo. E foi aí que ele arranjou um lugar inusitado para continuar seus treinos: o salão paroquial da Igreja São Francisco de Assis, perto de onde morava.

“Um dia fui dar uma olhada no salão para ver como eram a altura, a luz e o espaço. Possui as mesmas medidas de uma quadra normal. Então liguei para o padre e expliquei que não podia perder o ritmo do jogo porque não sabia quando começariam os torneios. Ele não colocou nenhuma dificuldade, apenas me pediu para ajudar com as contas de energia e tudo mais. Então falei com o prefeito e a polícia e eles me deram sinal verde”, contou Kevin Cordón em entrevista à ESPN Digital.

Com o suporte da Federação de Badminton, Kevin conseguiu fazer todos os ajustes necessários no local. “Eles me trouxeram a rede e as coisas que eu precisaria para treinar. Então todo o equipamento veio da capital e o instalamos, também a iluminação e tapamos as entradas de ar. Nós o adaptamos o máximo possível para como se treina na federação”, explicou.

Em 26 de agosto de 2020, a Federação Nacional de Badminton da Guatemala publicou uma foto do atleta e explicou que a nova locação havia possibilitado que ele continuasse treinando e pudesse estar em forma para os Jogos Olímpicos.

“O Zacapaneco mudou-se para um centro de treinamento que foi condicionado para atingir o condicionamento físico e mental do medalhista guatemalteco, que está entre os melhores jogadores de badminton do continente e está entre os 50 melhores do mundo“, diz o post.

Confira a foto:

São Francisco de Assis, rogai por nós!

[Leia também: Ouro nas Olimpíadas de Tóquio, surfista brasileiro conta que rezava todo dia às 3h]
[Leia também: Atleta ergue medalha milagrosa de Nossa Senhora depois de ganhar ouro nas Olimpíadas]
Victoria Arruda
Victoria Arruda é jornalista, ama filmes, livros, música, teologia, política e... pizza. Escreve sobre coisas aleatórias, pra combinar com suas preferências pessoais.