O dia em que uma freira vestida de pirata converteu um homossexual

por -
EWTN

Paul Darrow era modelo internacional na década de 70, levava uma vida superficial e estava submerso no ambiente gay de Nova Iorque. Quando não estava posando ou exercitando-se na academia, procurava os seus eventuais parceiros.

“Converteu-se em algo frenético, mas nunca foi minha intenção. Me converti em uma pessoa muito insensível com meu parceiro e na relação de corpo e alma”, disse no documentário ‘Desire for Everlasting Hills’, o qual reúne diversos testemunhos de homossexuais que voltaram para a Igreja Católica.

Quando a maioria dos seus amigos contaminaram-se com o vírus da AIDS, Darrow decidiu mudar-se para São Francisco a fim de recomeçar. Nesta cidade, conheceu Jeff e foram morar juntos.

Um dia, Darrow estava assistindo televisão e viu uma “freira pirata”: a Madre Angélica na EWTN.

Naquela ocasião, a religiosa tinha sofrido um ataque que paralisou o lado esquerdo do seu rosto e, por isso, teve que cobrir o olho com um curativo.

Darrow chamou Jeff e “começamos a zombar da religiosa com um curativo no olho, de sua cara desfigurada… e de seu hábito passado de moda… dizíamos: ‘estes cristãos são loucos’”.

Jeff foi embora e Darrow continuou vendo o canal. Quando ia mudar de canal, a Madre Angélica disse “algo tão inteligente, tão real e tão honesto que me impressionou”.

Deus criou você e eu para que sejamos felizes nesta vida e na próxima. Ele se preocupa com você. Ele vê cada um dos seus passos. Ninguém que te ama pode fazer isso”.

Logo depois deste momento, a Madre Angélica teve “uma enorme influência em minha vida e eu aprendi a amá-la. Mas, ao mesmo tempo, tinha que escondê-la… quando desligava a televisão sempre mudava de canal para que nem Jeff nem ninguém soubesse que eu a assistia”.

Graças ao programa da Madre Angélica, Darrow decidiu voltar para a Igreja Católica, mesmo sabendo que perderia amigos e clientes. “As pessoas ficavam impressionadas como um homem tão educado e relativamente inteligente pudesse acreditar em Jesus Cristo”, disse em entrevista a CNA em 2014 na estreia de ‘Desire for Everlasting Hills’.

Depois da sua conversão, Darrow compartilhou seu testemunho em diversas palestras e conferências. Também graças à Madre Angélica, descobriu a ‘Courage’, um apostolado aprovado pelo Vaticano que ajuda os católicos com atração para com o mesmo sexo a aproximar-se de Deus, ter amizades que os ajudem e aprender a viver uma vida plena em castidade.

“Não fui discriminado quando voltei para a Igreja, nunca me disseram que era uma má pessoa, nem que estava fazendo algo ruim, sequer em uma confissão”, expressou.

Darrow também afirmou que “a Igreja Católica realmente é, de acordo com seus ensinamentos, aberta a todo mundo” e que “Deus nunca me esqueceu durante as décadas em que eu o havia esquecido e estava contra Ele”.

O documentário completo você encontra aqui: https://everlastinghills.org/movie/.

Publicado originalmente em Catholic News Agency.

[Leia também: A Igreja condena os homossexuais?]
[Leia também: A surpreendente história de como Madre Angélica fundou a EWTN]

Comentários

comentários