O significado do misterioso Terceiro Segredo de Fátima explicado por Bento XVI

por -
Créditos: BBC/Reprodução/Internet

Uma das coisas mais intrigantes sobre as aparições de Fátima de 1917 é o misterioso Terceiro Segredo. E uma das pessoas que melhor explicou isso de forma confiável foi o cardeal Joseph Ratzinger (que mais tarde se tornou o papa Bento XVI).

Mas primeiro, para quem não sabe: no dia 13 de julho de 1917, por volta do meio-dia, a Santíssima Virgem Maria confiou três segredos a três crianças em Fátima, Portugal. Duas das crianças morreram dentro de poucos anos, deixando apenas a Ir. Lúcia para falar sobre isso.

Os dois primeiros segredos foram publicados em 1941: um foi uma visão do inferno, e o outro falava da criação e propagação de algumas devoções marianas.

[Leia também: 5 orações reveladas nas aparições de Fátima]

Mas o terceiro permaneceu em segredo (com uma história controversa e estranha) até que o Vaticano finalmente o revelou em 2000.

E ele certamente é estranho. Tem um anjo com uma espada flamejante clamando por penitência, Maria impedindo o anjo, uma cidade em ruínas cheia de cadáveres, um “Bispo de Branco” e outros sendo alvejados por soldados e anjos recolhendo o sangue dos mártires…

Mas o que tudo isso significa?

O cardeal Ratzinger, que era o Cardeal Prefeito da Congregação para a Doutrina da Fé quando o Terceiro Segredo foi publicado, deu esta interpretação muito convincente.

E aqui estão os principais pontos que ele escreveu:

1) Penitência

A “palavra-chave” do Terceiro Segredo, diz ele, é o chamado do anjo à “Penitência, Penitência, Penitência!” O arrependimento, é claro, é central para o Evangelho cristão, e Ratzinger diz que a própria Irmã Lúcia disse a ele que achava que esse era o propósito final de suas visões.

2) A ameaça de julgamento

Ele explica que algumas das imagens são remanescentes do livro do Apocalipse e diz que o anjo com a espada provavelmente representa a “ameaça de julgamento que desponta sobre o mundo.” Ele então acrescenta este sacada intrigante: “a perspectiva de que o mundo possa ser reduzido a cinzas por um mar de fogo não parece mais pura fantasia: o próprio homem, com suas invenções, forjou a espada flamejante“.

3) O futuro não é inevitável

Ao mostrar a posição de Maria entre o anjo e o mundo, e ao pedir penitência, a visão enfatiza a liberdade humana.

“O futuro”, escreve ele, “não está de fato definido de forma imutável, e a imagem que as crianças viram não é de forma alguma uma prévia do filme de um futuro em que nada pode ser mudado. Na verdade, todo o objetivo da visão é trazer a liberdade para a cena e orientar a liberdade em uma direção positiva. O objetivo da visão não é mostrar um filme com um futuro irrevogavelmente determinado. Seu significado é exatamente o oposto: destina-se a mobilizar as forças de mudança na direção certa“.

Portanto, Ratzinger não acha que os católicos deveriam olhar para os segredos como previsões, mas sim como avisos.

4) A perseguição do século XX

Ele interpreta a cidade em ruínas como a história humana em geral. E ele vê na violência contra o “Bispo de Branco” não uma previsão específica da tentativa de assassinato de João Paulo II, mas sim uma representação da perseguição e do sofrimento que a Igreja experimentou no século XX.

5) Sem revelações apocalípticas

“Ainda que eventos indivuduais sejam descritos,” conclui Ratzinger, “eles pertencem ao passado.

“Aqueles que esperavam revelações apocalípticas emocionantes sobre o fim do mundo ou o curso futuro da história estão fadados a se decepcionar. […]”

“O que resta já era evidente quando iniciamos nossas reflexões sobre o texto do ‘Segredo’: a exortação à oração como caminho de ‘salvação das almas’ e, da mesma forma, o apelo à penitência e à conversão”.

Em outras palavras, a mensagem de Fátima não é para que as pessoas se preocupem com as previsões, mas que se aproximem de Deus.

6) O que significa dizer que “O coração imaculado de Maria triunfará”

“O coração aberto a Deus…” Ratzinger explica, “é mais forte do que revólveres e armas de todo tipo. O fiat de Maria, dito do seu coração, mudou a história do mundo, porque trouxe o Salvador ao mundo. […] Mas, uma vez que o próprio Deus assumiu um coração humano e assim conduziu a liberdade humana para o bem, a liberdade de escolher o mal não tem mais a última palavra“.

“Daquele momento em diante, a palavra que prevalece é esta: ‘No mundo tereis tribulações, mas coragem; Eu venci o mundo’ (Jo 16, 33). A mensagem de Fátima convida-nos a confiar nesta promessa”.

O tempo para se converter é hoje!

[Leia também: A grande promessa sobre o Imaculado Coração que a Virgem de Fátima fez a Lucia]
[Leia também: Quando a Virgem de Akita advertiu sobre os últimos tempos da Igreja e do mundo]