Padre conta experiência sobrenatural que teve após confissão

por -
Créditos: Pxhere / Wikimedia Commons

Você lembra a última vez em que se confessou? O Pe. Gabriel Lickteig, capelão do Centro Católico Newman da Northwest Missouri State University (EUA), escreveu um poderoso testemunho sobre a experiência que teve quando mais jovem, ao se confessar depois de um longo tempo. Algo mudou tão drasticamente que agora ele deseja que você possa sentir o mesmo! Confira:

[Leia também: Como se reconciliar com Deus? Este é o guia de confissão que você precisa!]

Padre conta experiência sobrenatural que teve após confissão

Corra, corra… como uma bala de canhão à misericórdia! Não acredite na mentira. O sacramento da Confissão é uma das maiores coisas sobre a face da Terra! Por quê?

Em suma, deve-se ao fato de termos a garantia, depois de uma Confissão humilde e totalmente sincera, que o Sangue de Jesus Cristo fluirá sobre nossas almas.

Este é o Sangue que salva! Meu amigo, este é o limpador definitivo!

Santo Tomás de Aquino afirma que este Sangue pode limpar todo o universo do pecado com uma única gota!

Todas as vezes que tenho a sublime honra de participar deste Sacramento como sacerdote, quase posso ver o Sangue escorrer de minha mão enquanto concedo aos penitentes a absolvição, libertando-os de seus pecados.

Permitam-me reiterar o que Nosso Senhor disse a Santa Faustina sobre este belo sacramento da Divina Misericórdia:

“Quando você vai se confessar, a esta fonte de misericórdia, o Sangue e a Água que fluíram do Meu Coração sempre fluem sobre sua alma. (Diário de Santa Faustina, 1602)

Vamos parar um momento e analisar esta bela passagem. Ao entrar no confessionário, você está imerso em uma “fonte de misericórdia”. Você é lançando como um tiro de canhão nas fontes divinas da Misericórdia! Eu quero te encorajar a ir. A água é abundante, quente e transbordante de perdão!

Observe o que Nosso Senhor diz: “O Sangue e a Água que fluíram do Meu Coração SEMPRE fluem sobre a sua alma”.

A confissão é um encontro casual com o Coração do Redentor, garantia de imersão no Sangue que fluiu no dia da Crucificação!

Deixe-me compartilhar o que aconteceu na primeira vez que realmente confessei todos os meus pecados. Isso aconteceu no campus da Universidade de Missouri em 2007.

Depois de uma confissão humilde, completa e sincera, na qual literalmente vomitei meus pecados misturados com lágrimas, deixei a Igreja depois de completar minha penitência. Assim que entrei na luz do sol, as cores ficaram literalmente diferentes.

Não estou sendo poético ou metafórico. Vi as cores mais vívidas do que nunca. Qual poderia ter sido o motivo disso?

Eu sei o que era. Era o Preciosíssimo Sangue de Jesus desengordurando minha alma, um milhão de vezes mais forte que detergente de louça. Foi um encontro com a sagrada humanidade do Filho de Deus na pessoa do sacerdote, e o Bom Deus tirou as escamas dos meus olhos!

Por favor, queridos irmãos e irmãs: façam uma pausa! Corram para a liberdade! Não importa quão manchada, suja ou gordurosa esteja sua roupa batismal, corra com confiança para os braços de seu amoroso Salvador.

Pule com tudo na piscina sagrada da Divina Misericórdia e nunca olhe para trás.

Quando você sair dessa piscina cheia do Sangue e da Água de Jesus, você será enobrecido, capacitado e preparado para amar seu Pai Celestial mais do que nunca.

Todos os seus irmãos e irmãs se beneficiarão disso, os anjos se alegrarão e você terá a certeza de que está em comunhão com a Santíssima Trindade.

Mais uma vez, não hesite. Corra vigorosamente para lançar uma “bala de canhão” naquela Piscina Sagrada.

“Ó Sangue e Água que brotaram do Coração de Jesus como fonte de misericórdia para nós, eu confio em Vós!”

Santa Faustina, rogai para que todos os que lerem este artigo se encontrem no abraço de nosso Salvador Misericordioso. São Miguel e todos os Santos Anjos, proteja-os a caminho da piscina!

[Leia também: “Você é padre?” Entregador do Uber Eats ganha confissão em delivery]
[Leia também: 5 mitos sobre a confissão que muitas pessoas ainda creem (talvez você também)]