Padre é afastado após convidar pastor para “concelebrar” Missa de Cinzas

por -
Créditos: Internet/Reprodução

A Diocese de Jundiaí (SP) comunicou o afastamento do padre que chamou um pastor presbiteriano para “concelebrar” a Missa de Cinzas no último dia 17 de fevereiro. Além da participação na Santa Missa, ele ainda comungou do Corpo e Sangue de Cristo!

A informação do afastamento do Pe. José Carlos Pedrini da função de pároco da Paróquia Sagrado Coração de Jesus, situada na cidade de Jundiaí (São Paulo), foi divulgada por meio de nota no site oficial da Diocese.

Após a divulgação das imagens da transmissão online da missa, muitos fiéis demonstraram sua indignação com a situação.

No dia seguinte, por meio de um comunicado, o bispo Dom Vicente Costa informou que “Na tarde de hoje tomei conhecimento do fato ocorrido ontem, dia 17 de fevereiro, na Paróquia Sagrado Coração de Jesus (…) na Celebração da Santa Missa de Cinzas, quando um pastor evangélico foi convidado a tomar parte integrante da Liturgia Eucarística”. Ele ressaltou ainda que “tal ato aconteceu à revelia, sem o meu conhecimento e consentimento” e que “as devidas medidas canônicas administrativas cabíveis a este caso já estão sendo tomadas”.

Já na sexta-feira (20), uma nova nota de esclarecimento assinada pelo bispo Dom Vicente Costa foi divulgada, desta vez, comunicando o afastamento do Pe. José Carlos Pedrini do ofício de pároco.

A Diocese de Jundiaí lamentou “sinceramente o acontecimento que gerou, com razão, grande desorientação e divisão entre os fiéis”. E disse acreditar que o “referido Presbítero, conhecido por sua dedicação e generosidade, particularmente aos pobres e aos migrantes, não tenha agido de má-fé”.

A nota diz ainda que a Diocese continua a “acreditar firmemente no diálogo ecumênico sadio e autêntico com outras comunidades cristãs, tão defendido pelo Concílio Vaticano II e pelos pronunciamentos dos últimos Papas, a fim de podermos atender à prece de nosso Senhor Jesus Cristo: “Que todos sejam um” (Jo 17,21)”.

“E renovamos nossos sentimentos de fraterna estima pela Igreja Presbiteriana Unida do Brasil, que, na pessoa de um de seus pastores, malgrado seu, se viu envolvida numa situação que nos é tão sensível”.

E explica as medidas a serem tomadas em relação ao sacerdote: “Conforme a vigente legislação da Igreja em situações como esta, enviamos o ocorrido à Congregação para a Doutrina da Fé, em Roma, a fim de que nos seja indicado qual o caminho a seguir. Neste tempo, achamos oportuno, em comum acordo com o Superior Regional da Congregação dos Missionários de São Carlos (Scalabrinianos), que o Revmo. Padre José Carlos Pedrini, SC, seja afastado do ofício de Pároco. E no seu lugar, foi nomeado o Revmo. Padre Giuseppe Bortolato, CS, como o Administrador Paroquial da Paróquia Sagrado Coração de Jesus.”

Por fim, o comunicado ressalta “que essas medidas foram tomadas num ambiente de diálogo fraterno entre todas as partes envolvidas, pois cremos na “fraternidade e diálogo: compromisso de amor””.

Rezemos pela Santa Igreja!

[Leia também: Razões pelas quais os não-católicos não podem comungar]
[Leia também: Qual a diferença entre ecumenismo e diálogo inter-religioso?]