Padre fala sobre a crise que assola a Igreja dos Estados Unidos: estamos em chamas há anos

por -
butterbits, Flickr, CC BY-SA 2.0

A Igreja Católica nos Estados Unidos da América está em chamas há décadas.

Não vimos quando as pessoas começaram a fugir, deixando os confessionários em teias de aranha, as missas vazias e as paróquias outrora prósperas, agora meras construções cheias de si.

Não percebemos quando seminários, casas religiosas de formação, ocnventos e noviciados começaram a esvaziar-se? Não vimos quando paróquias, seminários, conventos e outras instituições católicas fecharam suas portas?

Não vimos quando nossas editoras começaram a publicar conteúdos banais, com um subjetivismo mascarado de catequese?

Não vimos quando todo o sentido de transcedência foi perseguido na missa como um vira-lata indesejado e deu lugar a um exercício auto-congratulatório de narcisismo espiritual?

Nós não vimos a carta branca dada por atacado a qualquer um que quisesse revisar e mudar o ensino da Igreja, enquanto aqueles que queriam se apegar a Verdadeiramente Fé eram vistos com suspeita e desprezo?

Não vimos quando os padres e religiososos abandonaram os sinais que revelavam seus chamados e ordens religiosas, abandonaram os carismas em favor de uma atitude de “faça o que você quiser”? Nós não vimos quando o clero se tornou melhor em festas do que em confissões?

Nós não vimos isso quando nossos líderes religiosos neste país prestaram mais atenção a questões políticas do que na decadência moral que invadia as fileiras das nossas igrejas? Não vimos quando a boa administração vista como superior ao bom pastorear?

Não vimos quando as atitudes libertinas sexuais foram adaptadas pelo clero, ensinadas e promovidas pelo clero e pelos teólogos?

Não vimos a rejeição rancorosa da Humanae Vitae, Fides et Ratio, Evangelium Vitae pelo clero e por teólogos?

Nós não vimos quando as famílias pararam de orar por uma vocação na família para ativamente dissecarem vocações por medo de seu filho ou filha fosse visto como estranho?

Eu sei que reclamei que esportes e outras atividades têm precedência sobre a fé. Surpresa! Muitos em nossas fileiras gritaram como somos irrelevantes… quão perigoso é o pensamento moderno. Houve maiores tempos de perseguição, mas nunca e´uma perseguição que nos leva embora. E sim uma igreja apodrecida por dentro.

A igreja neste país está em chamas e seus próprios líderes estão segurando os fósforos. Há muitos bons líderes, bispos e padres prontos para apagar o fogo. Eles precisam da nossa oração e apoio, pois o diabo não gosta de perder o terreno que ganhou.

Por muitas décadas nós baixamos a guarda. Nós nos envolvemos com o inimigo. Mas não abandonaremos o campo de batalha. Não mais.

[Leia também: Desde o Vaticano II a liturgia vive uma “crise profunda”, diz Cardeal Sarah]
[Leia também: O mundo precisa de Católicos fanáticos, que tenham a coragem de testemunhar sua fé]

Comentários

comentários