Papa Francisco fala sobre a batalha final e como o diabo será derrotado

Créditos: Internet/Reprodução

Você tem ideia de como será a batalha final entre o bem e o mal? O Papa Francisco pode te ajudar a entender. Claro, nem tudo está na compreensão humana, mas o pontífice pontuou algumas coisas que podem nos ajudar a preparar para o dia que virá, não sabemos o dia nem a hora.

[Leia também: 4 mensagens proféticas do Santo Cardeal Newman sobre o Anticristo e o fim dos tempos]

Papa Francisco fala sobre a batalha final e como o diabo será derrotado

Na homilia durante uma missa celebrada na Gruta de Lourdes, nos Jardins do Vaticano, no dia 2 de outubro, o Santo Padre afirmou que São Miguel estará “com a espada, matando o demônio, matando a besta. Assim será o fim do mundo: quando ocorrerá a vitória definitiva de Deus sobre o mal e ele estará guiando o exército de anjos nessa luta final”.

Em seguida ele questionou: “Por que as pessoas brigam?”. O Papa explica então que Deus criou tudo num estado de perfeição. “Tudo é harmonioso, tudo está em equilíbrio, mas em um equilíbrio não matemático: um equilíbrio humano”, porém “após esta harmonia, onde o homem encontra a mulher e eles são uma só carne, algo acontece: a serpente seduz. E essa harmonia entre homem e mulher é destruída”.

“Sempre há uma serpente, ou seja, o diabo”. E ressalta: “O diabo sempre age contra o homem por inveja. A destruição da nossa harmonia é obra do diabo. Por inveja, a serpente, o diabo, tenta destruir toda a harmonia que existe nas relações humanas e daí surgem tantas inimizades, tantas guerras que quebram a harmonia. Isso é obra do diabo”.

Eis a missão do diabo, revela o Papa, “destruir a harmonia, destruir a beleza que Deus fez para nós. E é por isso que Jesus veio, para dar sua vida para resolver este problema e para vencer o diabo na cruz”.

“Quantas vezes temos ansiedades, problemas, perdemos o equilíbrio, perdemos a paz, perdemos a harmonia?”, pergunta o Santo Padre. “Quantas vezes as pessoas gritam umas com as outras, nós gritamos e a paz se perde. As pessoas não ouvem as outras e a paz se perde”.

“Quem sempre faz tudo isso? O diabo. As guerras são obra do diabo, não tenho medo de dizer isso. Talvez alguém diga: ‘Mas isto, padre, é muito antiquado’. Não, é a verdade, e a verdade não é moderna nem antiquada, é a verdade”.

“O inimigo da natureza humana: esse é o diabo. Por quê? Por causa da inveja. A Bíblia diz que, com o diabo, a inveja entrou no mundo, destruindo-nos, separando-nos uns dos outros”.

Como podemos vencer então?

“Para nos defender, Deus nos deu os anjos que nos acompanham. E o chefe dos anjos é São Miguel”. Ele é aquele que “combate a última batalha contra o diabo”, relatada no livro do Apocalipse.

E convida os fiéis a pedirem a intercessão do poderoso arcanjo: “Não podemos esquecer de rezar a ele. E também a esse exército de anjos que tem um chefe valente, que é São Miguel”.

“Em nossa luta de cada dia: todos os dias devemos lutar. Porque hoje não é fácil viver, a vida cristã não é fácil: sempre há dificuldades”. Por fim, o Papa Francisco rezaou a São Miguel, para “que vença sempre o diabo, que é a causa das divisões, o que semeia inveja”.

São Miguel Arcanjo, defendei-nos no combate!

[Leia também: Saiba como foi a batalha entre São Miguel e Lúcifer, segundo Pe. Fortea]
[Leia também: Quando a Virgem de Akita advertiu sobre os últimos tempos da Igreja e do mundo]
Victoria Arruda é jornalista, ama filmes, livros, música, teologia, política e... pizza. Escreve sobre coisas aleatórias, pra combinar com suas preferências pessoais.