A trégua de Natal: quando soldados inimigos se uniram para celebrar o Nascimento de Jesus durante a Primeira Guerra Mundial

por -
Sainsbury's, YouTube

O período do Natal é um tempo maravilhoso! O mundo inteiro, com suas tradições e nuances celebram o nascimento de Nosso Senhor Jesus Cristo e ninguém consegue ser indiferente a esta festa… nem mesmo em tempos de guerra. E foi exatamente isso que aconteceu durante a Primeira Guerra Mundial quando as tropas alemãs e britânicas fizeram uma trégua em pleno campo de batalha para celebrar o Natal.
Conheça esta interessante história!

Em 24 de dezembro, véspera de Natal, de 1914, os soldados alemães e britânicos lutavam na frente ocidental da Primeira Guerra Mundial quando algo inesperado ocorreu: a tropa alemã começou a decorar sua trincheira e a cantar Stille Natcht (Noite feliz).

A tropa britânica surpresa com o acontecido respondeu com Villancicos em inglês. Por um momento trocaram as balas por louvores a Deus!

O sargento britânico Bernard J. Brooks recordava o fato da seguinte maneira: ”A última hora da tarde os alemães se voltaram alegres, cantando e gritando. Disseram em inglês que, se não disparássemos, eles também não o fariam. Acenderam fogueiras, sentaram-se ao redor e começaram a cantar”.

Mas isso não foi tudo. A alegria do momento foi tão grande que os soldados de ambos os lados decidiram juntar-se no lugar do conflito para trocarem presentes. Aquele dia trocaram whisky, cigarros e chocolates.

Durante todo o dia 25 de dezembro não se ouviu um só tiro. Pelo contrário; aproveitaram a trégua para enterrar seus soldados mortos e chorar juntos as perdas. Conta-se que durante aquele enterro os soldados alemães e britânicos leram juntos o Salmo 22:

 

O Senhor é meu pastor, nada me faltará.
Em verdes prados ele me faz repousar. Conduz-me junto às águas refrescantes,
restaura as forças de minha alma. Pelos caminhos retos ele me leva, por amor do seu nome.
Ainda que eu atravesse o vale escuro, nada temerei, pois estais comigo. Vosso bordão e vosso báculo são o meu amparo.
Preparais para mim a mesa à vista de meus inimigos. Derramais o perfume sobre minha cabeça, e transborda minha taça.
A vossa bondade e misericórdia hão de seguir-me por todos os dias de minha vida. E habitarei na casa do Senhor por longos dias.

Os soldados também aproveitaram a paz daquele dia para jogar uma partida de futebol! “Eles (os britânicos) fizeram sua trave com chapéus esquisitos, enquanto nós fizemos o mesmo. Não foi fácil jogar em um lugar congelado, mas isso não nos deteve. Mantivemos as regras do jogo, apesar da partida só ter durado uma hora e não ter árbitro”,  mencionou o tenente alemão Johannes Niemman.

A propósito do futebol, em dezembro de 2014 a UEFA (União das Federações Europeias de Futebol) comemorou os 100 anos deste acontecimento. Durante a comemoração foi dito que ”A cerimônia de comemoração deve prestar homenagens aos soldados que, há um século, expressaram sua humanidade em uma partida de futebol, escrevendo um capítulo na construção da unidade européia e que são um exemplo a ser seguido pelos jovens de hoje”.

[Leia também: 14 fotos incríveis de Missas em zonas de guerra]
[Leia também: A vitória do Imaculado Coração de Maria na Segunda Guerra Mundial]

Comentários

comentários