Ela se recusou a fazer um aborto e seus dois filhos gêmeos viraram padres!

por -
Créditos: Pe. Felipe lizama/Instagram/Reprodução

Padre Paulo e Padre Felipe Lizama são sacerdotes na Diocese de Valparaíso, no Chile, e têm mais do que a vocação em comum: os dois são gêmeos idênticos! E o mais surpreendente da história é que a mãe deles foi aconselhada a abortar! Mas ela disse sim à vida e hoje a Igreja se alegra com a missão deles.

Tudo aconteceu quando Rosa engravidou em 1984, e durante uma consulta, o médico identificou que possivelmente os gêmeos eram siameses e apresentavam algumas deformidades no corpo, o que poderia ser um risco para eles e para a vida da mãe. Aconselharam então que ela fizesse um “aborto terapêutico”. Mas Rosa, que é católica devota, decidiu “abraçar tudo o que Deus a enviasse”.

“Disseram à minha mãe para fazer um aborto… mas ela não quis. Ela escolheu a vida, mesmo que naquela época pudesse [fazer um aborto], porque ela supostamente corria risco de vida”, explicou o Pe. Paulo.

Até hoje, os irmãos não sabem exatamente o que aconteceu; se de fato os médicos interpretaram o ultrassom errado ou se houve uma intervenção de Deus na vida deles. “Sempre sinto especial carinho e ternura quando penso no coração de minha mãe, que se dispôs a dar a vida por mim, para nós”, completa Pe. Paulo.

Os fato é que os irmãos nasceram sem nenhum problema, em 10 de setembro de 1984, sendo o Pe. Felipe 17 minutos mais velho.

Mas eles só ficaram sabendo de tudo o que aconteceu na gravidez da mãe quando estavam no sexto ano do seminário! E Pe. Paulo contou que isso os motivou ainda mais a confiar no chamado que Deus os havia feito. “Como não defender a vida? Como não podemos pregar o Deus da vida? Este acontecimento deu um impulso à minha vocação, deu-lhe uma vitalidade específica… Estou convencido daquilo em que acredito, do que sou e do que falo, claramente pela graça de Deus”.

O chamado único de Deus para cada um

Apesar de sempre terem frequentado a Igreja, no início da adolescência, os pais dos gêmeos se separam e eles acabaram se afastando um pouco para se dedicar à paixão que tinham pelo futebol (esporte que amam até hoje).

Pe. Paulo e Pe. Felipe em um estádio de futebol. Créditos: Pe. Felipe lizama/Instagram/Reprodução

Porém aos 16 anos, eles voltaram a participar ativamente da paróquia e dois anos depois, ambos entraram no seminário. Mas apesar de gêmeos compartilharem quase tudo, cada um discerniu a vocação individualmente para que o outro não fosse influenciado.

“Compartilhamos as mesmas experiências e o mesmo chamado de Jesus para passá-lo aos outros”, disse Pe. Paulo. E acrescentou: “Não sei qual de nós dois sentiu o chamado primeiro. Acho que Deus fez as coisas muito bem, para proteger a liberdade da nossa resposta”.

Pe. Felipe e Pe. Paulo foram ordenados em 28 de abril de 2012 e hoje realizam um belo trabalho de evangelização pelas redes sociais. “Jesus, a Igreja e o mundo precisam de nós. Mas não precisam de tantos jovens: precisam de jovens capacitados pela verdade de Deus, de modo que sua própria vida irradie vida, seu sorriso mostre esperança, seu olhar mostre fé e suas ações mostrem amor”, falou Pe. Paulo.

E o fato deles serem idênticos… será que intriga os fiéis? Eles, com certeza, levam na brincadeira: “As pessoas nos confundem e muitas vezes eu finjo ser meu irmão. O mais engraçado é a forma como as pessoas reagem. É a travessura dos gêmeos, um acréscimo que não podemos deixar de aproveitar”.

Ordenação diaconal dos irmãos. Créditos: Pe. Felipe lizama/Instagram/Reprodução

Fruto de uma decisão pela vida, Pe. Paulo diz que se sente realizado e confiante nos planos do Senhor: “Deus não brinca com a gente. Ele quer que sejamos felizes, e o sacerdócio é uma bela vocação que nos torna plenamente felizes”.

Que linda história! Rezemos pela vida desde a concepção!

[Leia também: [Testemunho] Vocação sacerdotal quase foi interrompida por um aborto]
[Leia também: Lar fecundo! Conheça a família com um diácono, dois sacerdotes e um seminarista]

Comentários

comentários