Nove bispos católicos morrem de Covid-19 na mesma semana

por -
Créditos: ChurchPOP

Na última semana, nove bispos católicos morreram em todo o mundo, vítimas da Covid-19.

Entre 8 de 15 de janeiro, bispos de três continentes morreram em consequência do vírus. Eles tinham entre 53 e 91 anos. Cinco eram da Europa, local que recentemente identificou uma nova variação da Covid-19, o que levou muitos países a imporem novas restrições.

Destes nove bispos, quatro deles morreram no mesmo dia (13 de janeiro): o arcebispo Philip Tartaglia, que tinha 70 anos; o bispo Moses Hamungole, de 53 anos; o bispo Mario Cecchini, com 87 anos; o cardeal Eusébio Oscar Scheid, aos 88 anos.

Nove bispos católicos morrem de Covid-19 na mesma semana:

Arcebispo Philip Tartaglia

Créditos: PaulVIF

Morreu dois dias depois de completar 70 anos. Bento XVI o nomeou como arcebispo de Glasgow, na Escócia, no dia 24 de julho de 2012.

Nos últimos anos, ele chamou a atenção para as expulsões forçadas de refugiados e solicitantes de asilo em Glasgow. “Peço-lhe que não deixem refugiados e solicitantes de asilo desabrigados, mas que lhes forneçam acomodação decente de acordo com sua dignidade e direitos humanos”, escreveu ele ao Ministro do Interior do Reino Unido.

Bispo Moses Hamungole

Créditos: Divulgação

O bispo Moses Hamungole, da Diocese de Monze, na Zâmbia, morreu na quarta-feira, após complicações relacionadas à Covid-19. Tinha 53 anos. Ele havia sido diagonosticado com a doença no dia 2 de janeiro.

Bispo Mario Cecchini

Créditos: Divulgação

Tinha 88 anos e foi hóspede em um lar de anciãos por vários anos. Tinhas algumas enfermidades e foi diagnosticado com a Covid-19 após o último surto na região.

A Diocese de Fano-Fossombrone-Cagli-Pergola, na Itália, o recorda como uma “pessoa paterna, amável e próxima ao povo, sua presença à frente da Diocese de Fano esteve marcada por um grave acidente que sofreu no final dos anos 80. Sua devoção à Maria, Mãe de Jesus, marcou profundamente sua espiritualidade e sua ação pastoral”.

Cardeal Eusébio Oscar Scheid

Créditos: Divulgação

O cardeal de 88 anos vivia na cidade de São José dos Campos, no Brasil, onde foi bispo de 1981 a 1991. Foi internado no hospital no dia 12 de janeiro, após testar positivo para a doença e demonstrar sinais de pneumonia.

O Papa Francisco expressou suas condolências pela morte do cardeal no dia 14 de janeiro: “Ofereço fervorosas orações para lhe dar as boas vindas à felicidade eterna e consolar com a esperança na ressurreição já a todos aqueles que choram a perda de seu amado pastor”.

Bispo Luis Adriano Piedrahita Sandoval

Créditos: Divulgação

Os sinos tocaram em toda a Diocese colombiana de Santa Marta no dia 12 de janeiro para honrar o bispo Luis Adriano Piedrahita Sandoval, de 74 anos, que morreu em 11 de janeiro por complicações da Covid-19.

O bispo nasceu em 7 de outubro de 1946 e foi ordenado sacerdote em 29 de outubro de 1972. Em 1999, tornou-se bispo auxiliar da Arquidiocese de Cali, e em 5 de agosto de 2014 o Papa Francisco o nomeou como bispo de Santa Marta, na costa caribenha da Colômbia.

Bispo Cástor Oswaldo Azuaje

Créditos: Divulgação

O bispo Cástor Oswaldo Azuaje de Trujillo, de 69 anos, era responsável pela Diocese de Trujillo. Ele tornou-se o primeiro bispo da Venezuela a morrer após contrair a Covid-19.

Ele nasceu em Maracaibo, na Venezuela, em 19 de outubro de 1951. Virou carmelita e completou sua formação na Espanha, Israel e Roma. Professou seus votos como carmelita descalço em 1974 e foi ordenado sacerdote no dia de Natal, em 1975, na Venezuela.

Bispo Florentin Crihalmeanu

Créditos: Divulgação

O bispo Florentin Crihalmeanu, de 61 anos, da Eparquia greco-católica de Cluj-Gherla na Romênia, morreu no dia 12 de janeiro. Sua paróquia o recordou como “uma alma diligente, mansa e humilde”.

A Igreja greco-católica ucraniana o descreveu como “um homem de profunda oração e autêntica espiritualidade, marcado pela simplicidade e cortesia. O bispo Florentin foi uma verdadeira testemunha de Cristo, que trabalhou diligentemente para reviver a vida religiosa na Romênia”.

Bispo Adam Dyczkowski

Créditos: Divulgação

O bispo polonês Adam Dyczkowski, emérito da Diocese de Zielona Góra-Gorzów, morreu em 10 de janeiro aos 88 anos. Como bispo diocesano, apoiou a atividade dos fiéis leigos, promovendo as associações católicas, especialmente a Ação Católica e a Associação de Jovens Católicos.

Arcebispo Oscar Rizzato

Créditos: Divulgação

O arcebispo Oscar Rizzato foi esmoleiro dos Papas São João Paulo II e Bento XVI, de 1989 a 2007. Ele morreu aos 91 anos no dia 11 de janeiro. Continuava servindo, conquanto sua condição física o permitisse, entre os assistentes espirituais do Vicariato da Cidade do Vaticano.

Rezemos pelas almas destes bispos. Descanso eterno, dai-lhes, Senhor!

[Leia também: Papa Francisco é vacinado contra a Covid-19]
[Leia também: Idoso com Covid-19 é assassinado em hospital por estar rezando]