O Natal é o dia em que mais almas são libertas do purgatório? Veja o que diz esta mística

por -
Créditos: Pixabay / Wikipedia.

O Natal foi um momento chave na história da salvação humana. No entanto, a cada ano que celebramos o nascimento de Jesus, não apenas Cristo nasce de novo em nossos corações, mas parece que é o dia em que mais almas são libertadas do purgatório.

A autora María Vallejo-Náguera, em sua obra Entre o Céu e a Terra, compilou várias histórias sobre o purgatório. Ali, há uma em particular que conta o testemunho de María Simma, uma suposta vidente e mística católica.

Segundo Simma, o dia em que a Igreja celebra o Natal é a data em que mais almas são libertadas do purgatório e são admitidas à visão beatífica.

As revelações de María Simma

María Simma era uma mística católica, ainda não totalmente reconhecida pela Igreja como tal, que afirma que desde cedo teve visões do purgatório.

A primeira coisa a esclarecer é que as visões de María Simma se encontram em várias obras que receberam o aval da Igreja. Isso não significa que sejam verdadeiras, mas que suas afirmações não contêm heresias, ou seja, não contradizem os ensinamentos da Igreja.

Ao mesmo tempo, se as visões são verdadeiras, elas se enquadram na categoria de revelações privadas. Portanto, nenhum católico tem necessidade de acreditar nelas e deve-se julgar, como em outros casos, que não contradizem a revelação pública recolhida na Bíblia, na Tradição Apostólica e no magistério da Igreja.

Feitos esses esclarecimentos, podemos abordar as visões de Maria Simma sobre o purgatório e o Natal.

O purgatório e o Natal

A autora María Vallejo-Náguera conta que em certa ocasião se perguntou a María Simma qual foi o dia em que a maior parte das almas foi liberada do purgatório.

“A maioria das almas é libertada no Natal, mas é claro que só marcharão para o céu se houver muita oração e pequenos sacrifícios oferecidos em seu favor. É preciso rezar muito pelos falecidos no dia de Natal”, diz a vidente.

Vallejo-Náguera acrescenta que María Simma “acrescentou que precisamente no dia de Natal é quando Deus nos envia mais graças do céu e isso inclui todas as almas, as dos vivos e, claro, as dos defuntos que sofrem no purgatório. Por fim, afirmou que as almas lhe comunicaram que muitas foram admitidas ao céu no dia 2 de novembro, mas também que a Sexta-Feira Santa e a Ascensão são dias de grandes alegrias no purgatório”.

Rezemos pelas almas benditas do purgatório!

[Leia também: A trégua de Natal: quando soldados inimigos se uniram para celebrar o Nascimento de Jesus durante a Primeira Guerra Mundial]
[Leia também: A experiência mística que Padre Pio teve com o Menino Jesus no Natal]