Papa Francisco declarará um novo Doutor da Igreja com o título de “Doutor da Unidade”

por -
Créditos: Wikipedia / Vatican News.

Nesta quinta-feira, 7 de outubro, o Papa Francisco disse que declarará Santo Irineu de Lyon Doutor da Igreja com o título de “Doutor unitatis”, que significa “Doutor da Unidade”.

O Santo Padre comentou esta intenção com o Grupo de Trabalho Santo Irineu, um grupo de teólogos católicos e ortodoxos que realizaram um estudo conjunto sobre sinodalidade e primazia.

Papa Francisco declarará um novo Doutor da Igreja com o título de “Doutor da Unidade”

Seu patrono, Santo Irineu de Lyon, que logo declararei Doutor da Igreja com o título de Doutor unitatis, veio do Oriente, exerceu seu ministério episcopal no Ocidente e foi uma grande ponte espiritual e teológica entre os cristãos orientais e ocidentais“, explicou o Papa Francisco.

Santo Irineu foi um bispo e escritor do século II, e é reverenciado por católicos e ortodoxos, famoso por refutar as idéias do gnosticismo e defender a humanidade e a divindade de Cristo. Ele será o primeiro mártir a ser declarado Doutor.

Os bispos norte-americanos votaram no ano passado a favor de Santo Irineu ser nomeado Doutor da Igreja a pedido do Cardeal Philippe Barbarin.

“Seu nome, Irineu, contém a palavra ‘paz'”, disse o Papa Francisco. “Sabemos que a paz do Senhor não é uma paz ‘negociada’, resultado de acordos concebidos para salvaguardar interesses, mas sim uma paz que reconcilia, que une na unidade. Essa é a paz de Jesus.”

O Santo Padre falou sobre sinodalidade e primazia durante seu encontro com o Grupo de Trabalho Santo Irineu, uma associação conjunta ortodoxa-católica do Instituto de Estudos Ecumênicos da Pontifícia Universidade Santo Tomás de Roma.

“Uma abordagem fecunda do primado nos diálogos teológicos e ecumênicos deve necessariamente se basear em uma reflexão sobre a sinodalidade. Não há outra maneira”, disse o Papa Francisco.

“Muitas vezes expressei minha convicção de que uma Igreja sinodal pode lançar mais luz sobre o exercício do primado petrino”. Este se refere à autoridade absoluta do Papa como pastor e governador com jurisdição imediata e direta sobre toda a Igreja.

O primado do bispo de Roma é uma das principais questões de desacordo que manteve os cristãos ortodoxos separados da Igreja Católica. Os ortodoxos orientais têm um modelo conciliar da Igreja, em vez de uma autoridade centralizada.

Santo Irineu, rogai por nós!

[Leia também: 5 mitos sobre a infabilidade papal que muitas pessoas ainda acreditam (talvez até você)]
[Leia também: A razão pela qual os ortodoxos não veneram o Coração de Jesus e a resposta católica]